Defensoria consegue liberação de transferência, do HRT para particular, à paciente em estado grave

201


Print Friendly, PDF & Email

A Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) conseguiu a liberação de transferência de um hospital público para um particular a uma paciente que teve uma parada cardiorrespiratória ao se engasgar com um pedaço de carne, em Taguatinga, na tarde do último domingo (14).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, após o socorro, Thayna Bittencourt de Souza Mendes, que estava inconsciente e instável, precisou ser encaminhada ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT) com urgência. Entretanto, em razão do estado grave da paciente, a família de Thayna solicitou a transferência para um hospital particular, o que lhe foi negado.

De acordo com a defensora pública do Núcleo de Assistência Jurídica da Saúde, Roberta de Oliveira Melo, “um servidor do HRT se negou a fazer a ligação para o Serviço Público de Remoção de Doentes (192). Já havia laudo médico autorizando a remoção e a viatura avançada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já estava disponível no local, mas o servidor afirmou que isso só poderia ser feito se fosse de hospital público para hospital público, o que não é verdade”.

A defensora explicou que, somente após a intervenção da Defensoria Pública, que atendeu prontamente a família, e após contato telefônico com a diretoria do Samu, foi que o HRT liberou a transferência da paciente para o hospital particular. Até o momento, não há informações sobre o estado de saúde da mulher.

Fonte: DPDF

Publicidade