23.5 C
Brasília
18 maio 2024 16:05


Pavimentação transforma a vida de comunidade do Trecho 3 do Sol Nascente

Residencial Acácias comemora a primeira rua revestida do condomínio; GDF investe cerca de R$ 181 milhões em infraestrutura e urbanização do setor

Por Victor Fuzeira

“Passei 18 anos na terra e ver isso aqui pavimentado é a realização de um sonho”. O relato emocionado é de Ailton Marques. Aos 37 anos, o pintor está entre os vários moradores do Residencial Acácias, no Trecho 3 do Sol Nascente, beneficiados com as obras de infraestrutura e urbanização executadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) na região administrativa, um investimento próximo a R$ 181 milhões.

No total, sete ruas do Residencial Acácias serão pavimentadas; as principais vias do condomínio vão ganhar revestimento em massa asfáltica | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília

A rua em que Ailton reside é a primeira do condomínio a ser pavimentada pelas equipes da Secretaria de Obras do DF (SODF) com blocos intertravados. Popularmente conhecidos como bloquetes, essas peças de concreto são duráveis e resistentes às condições climáticas adversas, garantindo uma longa vida útil ao pavimento.

O pintor Ailton Marques se emociona: “Passei 18 anos na terra e ver isso aqui pavimentado é a realização de um sonho”

Outra vantagem dos blocos está na permeabilidade, que contribui para uma melhor drenagem das ruas. Vizinho de Ailton, o porteiro Benedito Alves, 52, destaca a eficiência da pavimentação no escoamento das águas pluviais. “Caiu uma chuva aqui semana passada e o piso novo já segurou. Antes, era calamidade pura – muita lama na época de chuva e poeira na seca”, avalia Bené, como é conhecido na vizinhança.

Outras seis ruas do Residencial Acácias também serão pavimentadas, sendo as principais com massa asfáltica. “Nós optamos por utilizar os blocos intertravados onde há mais circulação de pessoas e de carros de passeio – em geral, são as vias de acesso às residências. Em outros trechos, com fluxo de veículos pesados, usaremos o asfalto”, detalha o engenheiro responsável pelas obras, João Gabriel Senna Mury.

O porteiro Benedito Alves aprova a qualidade da pavimentação: “Caiu uma chuva aqui semana passada e o piso novo já segurou”

Drenagem

Em paralelo aos serviços de pavimentação, o GDF atua para solucionar os problemas frequentes de enxurradas e alagamentos que assolam a região nos períodos de chuva. Para isso, as equipes trabalham na instalação de uma extensa e moderna rede de drenagem de águas pluviais composta por bacias de retenção e galerias feitas com aduelas de concreto de 6,76 m² de área, cada uma.

“Se você não faz uma rede de drenagem à altura da demanda da região, todo o trabalho de urbanização, incluindo a pavimentação das ruas, se perde. Essa é, portanto, uma etapa essencial para garantir a tranquilidade dos moradores do Sol Nascente no período de chuvas”, enfatiza o secretário de Obras e Infraestrutura do DF, Valter Casimiro. “Vamos aproveitar este período de estiagem para ganhar tempo e seguir instalando essas galerias para que a população não sofra mais com os prejuízos causados pelas chuvas”, prossegue.

Em paralelo aos serviços de pavimentação, equipes trabalham na instalação de uma extensa rede de drenagem de águas pluviais

O titular da pasta lembra que as obras incluem a construção de calçadas acessíveis e a instalação de meios-fios e sinalização horizontal e vertical. “É uma determinação do governador Ibaneis Rocha agilizar o processo de urbanização do Sol Nascente. É uma obra prioritária para o governo”, enfatiza Casimiro.

Dignidade

Somado aos serviços de pavimentação e drenagem, o GDF trabalha para levar dignidade e qualidade de vida à população da região administrativa. Desde 2019, o Executivo já investiu mais de 60 milhões em obras de saneamento básico na cidade. A rede de esgotamento atende atualmente 90 mil moradores, enquanto 95% dos lares já possuem redes de abastecimento de água. Atualmente, 26 mil imóveis têm ligações de água regulares, e 20 mil, ligações de esgoto legais.

Para atingir esse marco no saneamento básico, foram construídos 259 km de rede de esgoto e 177 km de rede de água nos três trechos da cidade. Essa extensão de rede equivale ao percurso entre Brasília e Goiânia. Toda essa infraestrutura está integrada a seis estações elevatórias de esgoto bruto (EEBs) construídas na região administrativa.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever