MPDFT requisita informações sobre atuação de policiais militares em assentamentos

Moradores da região queixam-se de invasões e loteamento de terrenos rurais

76
Print Friendly, PDF & Email

A 3ª Promotoria de Justiça Militar requisitou informações à Corregedoria-Geral da Polícia Militar a respeito de suposta atuação de policiais militares, valendo-se da situação funcional, para a prática de delitos nos assentamentos 26 de Setembro e Cana do Reino. Em ofício expedido nesta quinta-feira, 7 de outubro, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) questionou se existe procedimento aberto para a apuração de possíveis práticas de ameaças e extorsão contra chacareiros instalados nessa região.

Em caso negativo, a promotoria requisitou a imediata instauração de procedimento de apuração preliminar para a colheita de indícios. A Corregedoria tem prazo de dez dias para responder ao Ministério Público.

O ofício foi motivado por matéria publicada em jornal local. Na reportagem, moradores da região queixam-se da conduta de policiais militares que promoveriam, junto com grileiros, invasão das terras, expulsão dos chacareiros e posterior loteamento e venda dos terrenos.

Publicidade

FONTEMPDFT
Artigo anteriorBoletim da Fiocruz mostra sucesso da vacinação contra a covid-19
Próximo artigoSindate-DF apresenta demandas dos técnicos em enfermagem ao novo secretário de Saúde