Hospital Oncológico de Brasília: Edital para construção é publicado em diários oficiais do DF e da União

234
Print Friendly, PDF & Email

Ao todo, cerca de R$ 120 milhões devem ser investidos para erguer 172 leitos, desses, 20 de UTIs, em terreno de 40 mil metros. A unidade tem previsão de realização de 9 mil atendimentos anuais

Por Kleber Karpov

A Secretaria de Estado de Obras do DF (SODF) anunciou, nesta quinta-feira (7/Mai), a publicação no Diários Oficiais da União (DOU) e do Distrito Federal (DODF), o edital de licitação para a contratação de empresa de engenharia responsável pela construção do Hospital Oncológico de Brasília (ONCOBRASÍLIA).

Com um investimento de R$ 119.772.956,98 a execução da obra será custeada pela Caixa Econômica Federal (CEF). O HOB deve ser erguido em terreno de aproximadamente 40 mil metros quadrados, ao lado do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB).

A nova unidade de saúde deve contar com 152 leitos de internação, 20 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), com capacidade de realização de 9 mil atendimentos anuais.

O ONCOBRASÍLIA  deve oferecer aos pacientes, coletas de exames de imagem, como mamografia, estereotaxia mama, ultrassom, raio x. Além disso, os pacientes terão à sua disposição nove boxes de fisioterapia. Tudo isso antes, durante e depois do tratamento.

Fim da novela

Promessa de campanha do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), a construção do hospital do câncer é uma novela que se arrasta desde 2016, ocasião em que o Congresso Nacional destinou R$ 122 milhões para a construção da unidade.

Em dezembro daquele ano, os então senador Hélio José (MDB) criticou o ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), por falta de capacidade de execução de emendas ao Orçamento que a Bancada do DF no Congresso Nacional. Parte dos R$ 380 milhões era destinado a construção do hospital do câncer.

Somente em agosto de 2017, a Bancada Legislativa do DF do Congresso Nacional, entregou à Caixa Econômica Federal o projeto de implementação do Hospital de Especialidades Cirúrgicas e Centro Oncológico de Brasília (Hecco-BSB)., com o então secretario de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Humberto Lucena de Fonseca.

Porém, com imbróglios jurídicos, somente em 2019, na gestão de Rocha,  o GDF conseguiu na Justiça, prorrogar o prazo de conclusão e entrega dos projetos pendentes, referentes a obra do hospital.

O atual senador Izalci Lucas (PSDB), desde 2016, enquanto deputado federal e coordenador Bancada do DF no Congresso Nacional , também  travou batalha em prol do ONCOBRASÍLIA.

Em janeiro desse ano, Lucas intermediou, junto a CEF, a liberação dos R$ 122 milhões para a construção do hospital. Também, em março desse ano, a SES-DF, juntamente com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) assinaram o termo de cooperação técnica com os detalhes da construção do ONCOBRASÍLIA.

Com a publicação do edital no DOU e no DODF, Ibaneis, leva construção, agora sob o nome de Hospital do Câncer de Brasília a um próximo nível.

Bandeira

Na Câmara Legislativa do DF (CLDF), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), egresso da saúde, foi uma das vozes a se levantar em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). Presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da CLDF, Vianna acionou o governador, no sentido de pedir prioridade à construção do hospital do câncer.

Segundo Vianna, uma das prioridades do mandato, era ver a capital do país com um hospital, referência em atendimento oncológico, para atender os pacientes usuários do SUS.