Hemocentro precisa de doações de sangue na semana pré-Carnaval

Estoque do tipo O negativo está abaixo do estratégico

57


Print Friendly, PDF & Email

Agência Brasília*

Na época de Carnaval, o número de coletas na Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) diminui consideravelmente por causa da saída da população e dos dias que a unidade fica fechada, devido ao feriado. Por isso, a semana pré-Carnaval é estratégica para abastecer os estoques de sangue da unidade o quanto antes. É necessário, entretanto, o apoio de doadores regulares e cidadãos que praticam o gesto solidário antes dos festejos.

“Somos responsáveis por fornecer os hemocomponentes de toda a rede do Distrito Federal. Se ficarmos com baixo movimento, estamos falando de um impacto enorme para as pessoas que precisam de sangue. Por isso, é muito importante estimular a vinda das pessoas no período antes do Carnaval”, afirma o diretor-executivo do Hemocentro, Alexandre Nonino.

De acordo com o gestor, os estoques de sangue do tipo O negativo são os mais preocupantes, pois estão abaixo do estratégico. Esse grupo sanguíneo é conhecido como “doador universal”, por poder ser utilizado no paciente de qualquer tipagem sanguínea, em situações críticas e de emergência. Contudo, o número de doadores desse tipo tem se tornado cada vez mais escasso.

“O tipo O negativo costuma acabar mais rápido porque é o mais utilizado em situações de trauma e emergência, ou para pacientes com anemias genéticas. Por isso, esse doador vale ouro para nós”, comenta o diretor.

Publicidade

Estratégias

Para reforçar os estoques do grupo O negativo, o doador com esse tipo sanguíneo tem atendimento preferencial no Hemocentro até o dia 28 de fevereiro, esperando menos na fila. A ideia é facilitar todo o processo para os doadores.

“Estamos trabalhando com duas abordagens. A primeira é incentivar as pessoas a doarem na semana que antecede o Carnaval, principalmente as de O negativo, que têm atendimento preferencial e não precisam pegar senhas”, ressalta Alexandre Nonino.

A segunda abordagem é incentivar as doações durante o período de Carnaval, para reduzir o impacto quando o Hemocentro aberto estiver fechado, na terça-feira (25). A unidade estará aberta durante o sábado (22), das 7h às 18h; na segunda-feira (24), das 7h às 13h e, na Quarta-feira de Cinzas (26), das 14h às 18h. Com isso, a expectativa é de reduzir o impacto causado pelos dias em que o Hemocentro estará fechado durante o feriado.

Campanha

Como forma de atrair a vinda do público ao Hemocentro durante as festividades, foi criado um bloco de Carnaval para cada dia, convidando as pessoas a participarem, doando sangue nos dias em que a unidade ficará aberta. Além disso, nas redes sociais, o FHB vai veicular a campanha com o mote “Caia na folia com os blocos do Hemocentro”.

Estoque

O estoque estratégico mantido pela fundação é planejado para abastecer toda a rede pública do DF e hospitais conveniados durante o período de quatro a sete dias, dependendo do hemocomponente. A atenção maior é dada às plaquetas, que têm validade mais curta, de apenas cinco dias. O monitoramento para manter os níveis seguros é feito diariamente e divulgado no site do Hemocentro.

Conforme os dados preliminares, de janeiro até terça-feira (18), foram feitas 6.363 doações – desse total, 2.146 somente em fevereiro. “Os números foram abaixo do esperado, por isso é importante incentivar a vinda de mais doadores, em vez de contar com a demanda espontânea”, destaca Alexandre Nonino.

Doação

Quem pretende doar sangue antes do Carnaval pode agendar a operação pelo telefone 160, opção 2. O agendamento dá direito à senha preferencial no horário marcado. É importante lembrar que sextas e sábados são os dias de maior movimento.

Confira condições e impedimentos mais comuns à doação de sangue.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

Fonte: Agência Brasília