Secretaria de Saúde nomeou envolvido com a ‘Máfia dos sanguessugas’

89
Print Friendly, PDF & Email


O Política Distrital publicou na coluna Caixa de Pandora 003 (29/Jan), a possibilidade de a Secretaria de Estado de Saúde (SES-DF), nomear em seus quadros, protagonista do ‘Máfia dos sanguessugas’. A denúncia, efetuada por fonte que não quis se identificar, deu esse e outros acontecimentos atípicos que ocorrem dentro da SES-DF, sob a gestão do secretário de Saúde, João Batista.

A edição do jornal Correio Braziliense desta quinta-feira (12/Fev), publicou matéria intitulada  Subsecretários da Secretaria de Saúde são multados por irregularidades, aponta as nomeações de José Menezes Neto para a Subsecretaria Administrativa Geral (SUAG) e de José Carlos Valença para a Subsecretaria de Vigilância à Saúde, que foram multados pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF). Menezes foi multado pelo TCDF em 2011, ocasião em que era diretor do Fundo Nacional de Saúde (FNS) (2005/2007), por permitir falhas em celebração de convênios para aquisição de ambulâncias. O episódio se tornou conhecido por ‘Máfia dos Sanguessugas’. Ainda de acordo com a publicação, Valença por sua vez atuava na Central de Medicamentos da Saúde, e foi multado pelo Tribunal de Contas, em 2003, por ‘perder’ medicamentos de combate à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), popularmente conhecida por AIDS.

Estado de Emergência e de conflitos de interesses

Publicidade

A Saúde do DF está sob decreto de ‘Estado de Emergência’ desde 20 de Janeiro. No entanto poucas ações práticas têm demonstrado melhorias no atendimento da saúde pública do DF. Há quase um mês e meio à frente do GDF, o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), ainda não conseguiu acertar na escolha da pasta da SES-DF, a mais polêmica do GDF.

Isso desde que Rollemberg anunciou os nomes do secretariado, time do primeiro escalão do governo (15/Dez). Na ocasião o cardiologista, Ivan Castelli, chegou a ser anunciado para a SES-DF, porém, alguns dias (29/Dez), Castelli declinou ao convite, sob a alegação de estar com problemas pessoais, embora nos bastidores, tenha circulado especulações que o Cardiologista desistiu da pasta por não ter autonomia para compor a equipe de trabalho.

O proctologista e servidor de carreira no Hospital Universitário de Brasília (HUB), João Batista, assumiu a SES-DF, por indicação de Castelli. No entanto Batista vem enfrentando resistências. Um deles a pressão da ex-secretária adjunta, Crhistiane Pinheiro Teixeira de Aguiar, parente distante do chefe da Casa Civil, Hélio Doyle e amiga do ex-secretário de Saúde, Rafael Barbosa (PT). Aguiar, exonerada em 29 de Janeiro, chegou a ‘pedir a cabeça’ de Batista ao presidente do PSB, Marcos Dantas, em que alegou da falta de experiência do atual secretário de saúde.

Novo secretário de Saúde?

Essa semana ganhou forças em diversos blogs políticos, rumores a possível saída de Batista, prevista para depois do carnaval. O motivo inclui além de problemas advindos de encaminhamentos administrativos, à falta de liberdade de tomar decisões à frente da SES-DF.

Entre os rumores de possíveis substitutos surgem os nomes do presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédicos), Guttemberg Fialho, do Pediatra, ex-diretor do Hran e atual administrador do Sudoeste, Paulo Feitosa. No entanto até o momento é tudo mera especulação.

Mas há ainda um carta na manga para o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB). Conforme publicado pela Caixa de Pandora, Castetlli está na ativa na SES-DF. Segundo o denunciante: “Ivan está todos os dias no gabinete da SES, direcionando pagamentos.”. Pelo jeito a novela da Secretaria, deve permanecer por mais alguns dias.

Com informações de Correio Braziliense