CLDF pode votar, nesta terça (5), PLC 122 que altera o regime de previdência do servidor do GDF

Print Friendly, PDF & Email

Reginaldo Veras critica proposta do governo

Por Kleber Karpov

O Projeto de Lei Complementar (PLC) 122/2017, que altera o regime previdenciaário do funcionalismo público do DF pode ser votado, nesta terça-feira (5/Set), no plenário da Câmara Legislativa do DF (CLDF). Sindicatos prometem comparecer, em peso, para pressionar os deputados distritais a votarem contra a proposta do Executivo.

O PLC 122/2017, pretende unificar o fundo com superávit de aproximadamente R$ 4 bilhões, do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (IPREV-DF), que abrangem os servidores nomeados à partir de 2007 e transferir o recurso para outro deficitário, com servidores antigos.

O GDF argumenta que essa é uma forma de garantir que os pagamentos de salários, no docorrer de 2017, continuem a serem pagos na integralidade, sem parcelamentos. Porém, a ‘solução mágica’ encontrada pelo governador do DF, o socialista, Rodrigo Rollemberg (PSB) é criticada até mesmo por deputados da base do governo.

Esse é o caso do distrital, Reginaldo Veras (PDT) que, em um vídeo, desconstruiu os três principais argumentos defendidos pelo governo para justificar a tentativa de mudança no sistema previdenciário do DF.

Confira o vídeo

À Jato

Embora Rollemberg tenha encaminhado o PCL 122/2017 (25/Ago), para apreciação na CLDF, na última semana, a tramitação ocorreu ‘à jato’, novamente. Em apenas um dia o Projeto foi aprovado nas comissões de Assuntos Sociais (CAS); de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF), e Constituição e Justiça (CCJ), e pode ser apreciado em plenário, a qualquer momento.

Mobilização

A tentativa de os distritais da base governista aprovarem o PLC, na surdina fez com que os sindicatos convocassem os servidores para tentar impedir a votação. Esse é o caso do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (SINDATE-DF) que convocou a categoria para acompanhar os andamentos dos trabalhos na CLDF. Para o vice-presidente do SINDATE-DF, Jorge Vianna, a presença dos servidores é importante pois Rollemberg pode comprometer com a aposentadoria do funcionalismo público.

“Tivemos recentemente uma demonstração, quando foram votar o Instituto Hospital de Base, da capacidade sobretudo dos deputados da base do governo, que não pensam duas vezes antes de destruir o maior patrimônio da Saúde do DF que é o Hospital de Base que sem pressão o suficiente eles não pestanejaram em entregar o Hospital de Base para a terceirização. Agora querem mexer com nossas aposentadorias e se não nos mobilizarmos, vamos comprometer o nosso futuro depois que nos aposentarmos. A hora de abrir o olho e se mobilizar é agora.”

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário