Pró-DF tem nova regulamentação

22
Print Friendly, PDF & Email
Por Samira Pádua

interna_regras_pro-df_agencia_brasiliaUma nova regulamentação para o Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do Distrito Federal (Pró-DF) foi publicada hoje no Diário Oficial do DF, por meio do Decreto nº 36.494, de 13 de maio de 2015. O objetivo é garantir transparência e modernizar os procedimentos do programa, que visa ao desenvolvimento econômico e social e à geração de emprego, renda e receita tributária. Um dos benefícios do Pró-DF se traduz em disponibilização de lotes para empresários em áreas de desenvolvimento econômico.

O decreto determina prazo máximo de 20 dias para o governo de Brasília atender às solicitações das empresas. Em caso de impossibilidade de cumprimento do prazo, será expedida certidão pelo órgão responsável, indicando o motivo do não atendimento. “A gente quer proteger o empresário”, explica o secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável, Arthur Bernardes. Também a partir de agora, as notificações a respeito do programa serão feitas no Diário Oficial.

Outro ponto da legislação é que, durante cinco anos — a contar da emissão do atestado de implantação definitivo —, o beneficiário deverá comprovar, a cada 180 dias, o cumprimento integral das metas, sob pena de cancelamento do incentivo e impedimento de expedição da escritura definitiva. Nas escrituras, deve haver cláusula que condicione a eficácia plena do documento somente após o prazo de cinco anos da emissão do atestado de implantação definitivo e desde que mantidas pela empresa todas as metas anteriormente estipuladas. De acordo com a pasta, um dos objetivos é combater a especulação imobiliária.

Também fica estipulado que a Secretaria de Fazenda deve enviar à Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável relatório com informações sobre os tributos recolhidos ao Distrito Federal pelos beneficiários. Segundo este órgão, não é possível estimar a quantidade de empregos gerados e a arrecadação desde o início do programa, por ausência de dados e de pontos de controle.

Publicidade

No caso das empresas que têm contratos de concessão de direito real de uso com opção de compra assinados até 31 de dezembro de 2010 com a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), a implantação definitiva deverá ser feita no prazo de 12 meses. Ou seja, aquelas que não conseguiram concluir as etapas do programa por algum motivo recebem nova oportunidade.

Outra modificação é que, agora, a comissão que analisa e julga os recursos dos empresários deve respeitar a ordem cronológica de chegada dos pedidos. Além disso, esse grupo será formado por servidores efetivos estáveis do governo de Brasília e com conhecimento técnico.

Portaria
Também foram publicadas duas portarias relativas ao Pró-DF. A de número 52, de 13 de maio de 2015, entre outras coisas, suspende pelo prazo de 90 dias o recebimento de novas cartas-consulta. De acordo com a Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável, o programa está mantido, mas é preciso concluir os processos pendentes, antes de aceitar novos.

O texto também estabelece, a fim de evitar fraudes, a documentação necessária para realizar movimentações no processo. E, nos casos em que a empresa tenha sido notificada, só serão aceitos os requerimentos que contiverem todos os documentos indicados na notificação.

Já a portaria nº 53, também de 13 de maio de 2015, constitui grupo de trabalho para reanalisar processos que tiveram áreas pré-indicadas e que ainda aguardam a concessão do benefício.

“O que a gente procurou fazer foi uma mudança profunda, mas de respeito ao empresário sério, que é a grande maioria em Brasília”, destacou o secretário Arthur Bernardes.

Desde o início de 2015, cerca de 3,5 mil processos administrativos sobre o programa que tramitavam na secretaria foram analisados. Outra medida foi o encaminhamento à Controladoria-Geral do DF, ao Tribunal de Contas do DF e ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios de processos com indícios de irregularidades e concessões ilegais de incentivos. Alguns também foram encaminhados à Polícia Civil, que já promoveu neste ano operação que resultou em prisões.

Lotes
Desde o início do programa, em 2003, foram disponibilizados 9.061 lotes ao estoque do Pró-DF. Desses, 561 ainda estão disponíveis. Segundo a Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável, nos últimos cinco anos foram implantadas 3.271 empresas, gerando aproximadamente 12,5 mil empregos.

Serviços de atendimento
No Setor Comercial Sul, Edifício Parque Cidade Corporate, Torre B, 5º Andar

Assessoria de Atendimento ao Empresário
De segunda a sexta-feira
Das 9 h às 17 h

Bate-papo com técnicos do órgão (para tirar dúvidas sobre o programa)
Toda quarta-feira
Das 10 h ao meio-dia

 

Fonte: Agência Brasília

0

Comentário