Fiscalização do Coren-DF flagra 19 de 20 leitos de UTI bloqueados no HRAN

Blitz contou também com equipes do Sindicato dos Enfermeiros após denúncias recebidas pelas entidades nos últimos dias

111


Print Friendly, PDF & Email
Por Francisco Dutra e Caio Barbieri

Uma fiscalização realizada nesta quinta-feira (19/11) por integrantes do Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) e do Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal (SindEnfermeiro) encontrou apenas um leito da unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) apta a receber paciente em estado considerado grave.

A blitz ocorreu após as entidades terem recebido denúncias sobre a falta de insumos para o acolhimento e acompanhamento dos pacientes durante a internação médica.

Conforme informou o Coren-DF ao Metrópoles, a situação da unidade hospitalar – uma das referências da rede pública de saúde local – é crítica.

Publicidade

“Das 20 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), no momento da fiscalização, apenas uma estava sendo utilizada. As outras 19 estão bloqueadas por falta de medicamentos essenciais para os pacientes que precisam desse tipo de internação. Está faltando até luvas para os profissionais”, informou o conselho profissional.

Transferências

A realidade fez com que o Hran deixasse de receber pacientes em situação de emergência médica. “O que causa estranheza é que essas pessoas estão sendo transferidas para outras unidades, para instituições privadas, para o Hospital de Campanha da Polícia Militar, onde o custo para o atendimento e tratamento desses pacientes é muito mais caro”, avaliou o presidente do Coren-DF, Dr. Marcos Wesley.

A reportagem tenta contato com a Secretaria de Saúde, que não havia se manifestado até a publicação da matéria. O conteúdo será atualizado quando houver posicionamento oficial da pasta.