Mais de 85% da população já usa máscaras no transporte público

Estimativa é da Secretaria de Governo, responsável pela distribuição gratuita dos equipamentos de proteção nos terminais rodoviários e estações do metrô

61


Print Friendly, PDF & Email

Renata Moura e Rosi Araújo, da Agência Brasília

A população do Distrito Federal tem demonstrado consciência social e já utiliza máscaras para circular pelas cidades – desde que sair de casa seja absolutamente necessário. Técnicos da Secretaria de Governo, que nesta segunda-feira (4) mantiveram a distribuição gratuita dos equipamentos de proteção respiratória em terminais rodoviários e estações do metrô, garantem que 8 em cada 10 já o fazem regularmente.

A aposentada Léa Marta de Oliveira Pessoa, 79 anos, também aproveitou a distribuição gratuita das máscaras. “Precisei ir ao banco e soube que aqui estavam distribuindo, então vim buscar”, contou. Usando máscara descartável, a idosa sem muitas condições financeiras recebeu um par de máscaras laváveis. “Essa de pano é muito melhor, posso usar várias vezes, achei uma boa atitude”, afirmou.

Publicidade

“Cerca de 85% já vem de casa usando as máscaras”, avalia o secretário de Governo, José Humberto Pires, que acompanhou parte dos trabalhos de entrega dos produtos no Plano Piloto e no Gama. “Muitos sabem que estamos nesses locais fazendo entregas, mas sentimos que a maioria adere ao uso antes de sair de casa”, detalha.

Segundo Pires, além da distribuição, os servidores espalhados por 31 pontos estratégicos estão fazendo a conscientização da importância das máscaras, ensinando a forma correta de usá-las e, ainda, como higienizá-las. “Além de suprir a necessidade daqueles que ainda não têm as máscaras, estamos realizando um trabalho importante de esclarecimento e alerta”, avalia.

Mesmo quem saiu de casa prevenido, aprovou a iniciativa do GDF. “Vou levar para minha mãe, que tem 69 anos e precisa. Eu já tenho a minha de pano”, contou Eva Santos, 38 anos. “Não é fácil essa adaptação, mas todos têm de usar por segurança mesmo”, completou a dona de casa, que recebeu o equipamento na estação do Metrô da Praça do Relógio, em Taguatinga.

De acordo com decreto do governador Ibaneis Rocha, em uma semana o uso dos equipamentos de segurança começa a ser cobrado – e punido. A partir do dia 11, o uso das proteções faciais será fiscalizado em todas as vias e espaços públicos, transportes públicos coletivos, estabelecimentos comerciais, industriais e espaços de prestação de serviço. Quem desobedecer será punido com multas a partir de R$ 2 mil.

Fonte: Agência Brasília