Saúde defende envolvimento da população contra a dengue

Eliminar possíveis focos em casa diminui riscos, lembra secretaria

52


Print Friendly, PDF & Email

Agência Brasília*

A única forma de reduzir os casos de dengue é evitar a proliferação do mosquito causador da doença, o Aedes aegypti. Uma parcela deste trabalho é de responsabilidade do governo, que tem atuado diariamente na eliminação dos focos, larvas e mosquitos. Porém, a prevenção também deve ser feita pela população.

O mosquito costuma depositar os ovos em criadouros com água parada e limpa, como caixas d’água, garrafas e vasos de plantas. “As pessoas devem olhar dentro de suas casas todos os dias, observando ambientes que tenham ou possam acumular água, como baldes, tanques, latas, pneus, para evitar que sejam depósitos de ovos e larvas”, orienta o subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero.

Ele frisa que não é necessário colocar água sanitária, como algumas pessoas propagam. Basta jogar a água fora e eliminar o recipiente ou lavá-lo bem, com escova, água e sabão.

Vigilância

Publicidade

Todas as regiões de Brasília estão recebendo ações de combate à dengue, diariamente. A população deve facilitar o acesso dos agentes de vigilância para que eles possam verificar a possibilidade de focos do mosquito. Uma vez detectado o foco, eles poderão tomar as providências adequadas, como aplicação de larvicida.

“Caso a pessoa fique com receio de abrir a porta para o agente de saúde, ele pode pedir para ver a identificação funcional. Além disso, todos andam devidamente uniformizados”, ressalta Divino.

Ele diz ainda que, caso o morador não permita a entrada do agente, a Vigilância Ambiental poderá usar alvará judicial expedido pela 3ª Vara da Fazenda Pública do DF. A medida serve para ingresso em imóveis fechados, abandonados ou com acesso negado.

* Com informações Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasília