GDF assinará protocolo de intenções para construir Hospital Materno Infantil em Ceilândia

144


Print Friendly, PDF & Email

Nova unidade será erguida em uma área de 22.900 m²

Por Leandro Cipriano

O protocolo de intenções para construir um novo Hospital Materno Infantil, a ser erguido em Ceilândia, será assinado nos próximos dias pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e pela Organização Mundial da Família (WFO, sigla em inglês), instituição responsável pelas obras do bloco II do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB). O anúncio foi feito nesta quinta-feira (8) pelo governador do DF, Ibaneis Rocha.

“O novo hospital pretende unir, na região de Ceilândia, a experiência do nosso materno-infantil com a do Hospital da Criança, premiado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como uma referência”, afirmou Ibaneis. “Aguardamos a assinatura do protocolo de intenções, com planta já pronta e com recursos alocados para a construção dessa nova unidade hospitalar”, ressaltou.

O anúncio ocorreu durante a Conferência Internacional de Segurança Viária, realizada no Hotel Windsor. Presente ao evento, o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, informou que a futura unidade tem previsão inicial de recursos na ordem de R$ 140 milhões. Além disso, a WFO já tem o projeto arquitetônico básico definido para ser construído próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia, em uma área de 22.900 m².

Publicidade

“A WFO construiu o bloco II para ampliar os leitos do Hospital da Criança. Então, já é uma experiência exitosa que queremos estender. No novo Hospital Materno Infantil, a princípio, trabalharemos com cerca de 180 leitos para oferecê-los à maior população do DF, que está em Ceilândia”, informou o secretário.

Os gestores avaliam a possibilidade de a nova unidade possuir leitos de internação, UTI Neonatal e Infantil, Hospital Dia, Centro de Especialidades, Centro de Imagem, Laboratório, Farmácia, Centro de Esterilização de Materiais, Administração, Serviço de Nutrição, Serviço de Hotelaria Hospitalar e Centro de Ensino e Pesquisa de Doenças Raras da Criança.

O secretário de Saúde ressaltou que, assim que as obras forem iniciadas, a previsão é de entregar o novo Hospital Materno Infantil de Ceilândia até o final do segundo semestre de 2020.

Manutenção Predial

Okumoto lembrou que a Secretaria de Saúde também tem atuado para melhorar os serviços já existentes na rede pública local. Uma dessas ações foi a assinatura recente do contrato emergencial para a manutenção predial de todas as unidades de saúde, no valor de R$ 43.283.430,30.

“Eram R$ 50 milhões, mas, com o trabalho que fizemos na licitação, conseguimos reduzir para R$ 43 milhões. Foi muito importante conseguir economizar, uma vez que já estamos com uma licitação regular para acontecer. Então, teremos um ano de possibilidades para fazer a rede funcionar adequadamente”, destacou o secretário de Saúde.

As intervenções emergenciais tiveram início nesta semana e serão realizadas em 270 edificações, durante 180 dias, que é o prazo contratual.

Fonte: Agência Saúde DF