Júlia Lucy abre debate sobre saúde mental do servidor do GDF

52


Print Friendly, PDF & Email

Como anda a saúde mental dos servidores do Distrito Federal? Informações dos sindicatos mostram que quem trabalha em áreas de maior contato com a população se sente pressionado, desmotivado. Essas condições estão levando a profundo sofrimento e adoecimento mental. As áreas mais afetadas são as de saúde, educação, segurança e assistência social.

Os afastamentos por depressão e ansiedade crônica não causam prejuízos apenas para o indivíduo. Elas afetam o atendimento à população, porque os “buracos” nas escalas de trabalho não conseguem ser cobertos numa realidade funcional enxuta. Também acabam prejudicando o orçamento do Distrito Federal, já que há casos em que os afastamentos se sobrepõem, o servidor tem recaídas constantes e continua recebendo salários. Vale lembrar que só em licenças médicas com prazos superiores a quinze dias o trabalhador deve ser pago pela Previdência Social.

Fazer um panorama da situação e buscar soluções é o que propõe a deputada Júlia Lucy (NOVO-DF). Ela chamou uma audiência pública com trabalhadores e especialistas para debater as condições de trabalho no serviço público do Distrito Federal. 19 horas, no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal

Audiência Pública sobre Saúde Mental
Quando: dia 09 de agosto – sexta-feira, a partir das 19 horas
Onde: Plenário da CLDF