Senador Hélio José cobra, do GDF, retomada das obras de reforma do Teatro Nacional

87


Print Friendly, PDF & Email

Palco de grandes apresentações culturais se tornou um grande banheiro público e local de consumo de entorpecentes

Por Kleber Karpov

O senador Hélio José (PMDB-DF) subiu a tribuna do Senado Federal, na quinta-feira (9), para cobrar do GDF, a retomada das obras de reforma do Teatro Nacional Cláudio Santoro, em Brasília. O parlamentar lembrou que o teatro foi fechado no início de 2014 e, desde então, o local de grandes apresentações culturais se tornou um grande banheiro público e ambiente para consumo de crack e outras drogas.

O parlamentar falou sobre a importância histórica e cultural do Teatro Nacional, maior conjunto arquitetônico projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, exclusivamente para as artes. Hélio José resgatou apresentações importantes recebidas no teatro.

“É de dar pena! Um lugar que já recebeu apresentações dos balés russos Bolshoi e Kirov, do balé da Ópera de Paris, que recebeu Rita Hayworth, Paulo Autran, Fernanda Montenegro; um lugar onde já se ouviu o tango de Astor Piazzolla, onde já se ouviu João Gilberto, onde o maestro Claudio Santoro regeu magistralmente tantas vezes que acabou homenageado, dando nome ao Teatro, onde brilhou Dulcina de Moraes, que também é nome e uma faculdade aqui, no Distrito Federal.”, disse Hélio José.

Helio José lembrou ainda que o Teatro Nacional foi fechado, após recomendações do Ministério Público e vistorias do Corpo de Bombeiros Militares do DF (CBMDF). Isso por descumprir 112 exigências para oferecer condições de acessibilidade e de segurança contra incêndios.

“O que se vê é um retrato do abandono de um grande patrimônio cultural de nossa cidade[…]Hoje, o lugar por onde passaram tantos artistas célebres se resume a um ponto de consumo de crack, nobre Senadora Regina Sousa, empesteado pelo odor fétido de urina. Bem ali, a pouco menos de quatro quilômetros do Palácio do Planalto e do nosso Congresso Nacional, um templo da cultura brasileira está penando dessa forma.”.

Publicidade

Custos

O parlamentar observou que o custo inicial da obra de recuperação do Teatro Nacional foi de R$ 150 milhões, mas após revisão dos cálculos passou para R$220 milhões. A reforma deveria ser iniciada em junho de 2014, com previsão de entrega para o final de 2015. “Mas o que vemos é só abandono e desolação, lamentavelmente, no nosso Teatro Nacional”.

Explicações

Em aparte, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) afirmou que o ex-governador do DF Agnelo Queiroz terá de explicar como deixou o Teatro Nacional degradar-se ao mesmo tempo em que construiu, a poucos quilômetros, um estádio de R$ 2 bilhões, que, por falta de utilização, corre o risco de transformar-se em “um elefante branco”.