Cessão do ex-governador Agnelo vira ação cível de improbidade administrativa

116
Print Friendly, PDF & Email


Por Ivan Rodrigues

Jairo-BisolA portaria que suspende por 180 dias a concessão de licenças sem vencimento, para fins pessoais e cessão de servidores para outros órgãos foi descumprida pelo próprio Governo de Brasília.

O Ministério Público abriu processo por improbidade administrativa número 2015.01.1.107004-7 em que solicita a responsabilização dos responsáveis por tal descumprimento na cessão do ex-governador Agnelo Queiroz para a UNA-SUS da Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ, com ônus para os cofres do GDF.

Publicidade

A cessão de Agnelo Queiroz foi assinada pelo secretário de Gestão Administrativa, Alexandre Ribeiro, e publicada no Diário Oficial no dia 04 de setembro.

O deputado distrital Raimundo Ribeiro (PSDB), já havia oficiado o Palácio do Buriti, para que o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) não assine o termo de cessão do ex-governador Agnelo Queiroz (PT), que foi requerido pelo governo federal.

Fonte: Em Defesa da Saúde