Sem vigilantes, Hospital de Santa Maria suspende visitas aos pacientes

Print Friendly, PDF & Email

Polícia Militar foi destacada para cobrir desfalque dos vigilantes em greve

Por Kleber Karpov

Após o início da greve dos vigilantes (18/Abr), que atendem diversas empresas e órgãos do GDF, entre eles a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), o atendimento nas unidades de saúde começaram a ficar comprometidas. Esse é o caso do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) que optou por impedir que os pacientes recebam visitas de parentes.

Uma denúncia foi encaminhada à Política Distrital, sobre o comunicado publicado no aplicativo Whatsapp. A mensagem  comunica a decisão da gerência do HRSM informa a suspensão das visitas. “Diante do estado de greve da empresa Brasília Vigilância, foi comunicado pelo Gerente do GIRF/HRSM que as visitas estão temporariamente suspensas até segunda ordem.”, diz o recado encaminhado aos supervisores da unidade.

PD entrou em contato com a SES-DF e questionou se as demais unidades hospitalares e de Pronto Atendimento (UPAs), também adotaram a mesma norma.

Por meio da Assessoria de Comunicação (ASCOM) a Secretaria, tratou de se eximir da responsabilidade em relação à greve dos vigilantes e informou que está “readequando” a dinâmica nas unidades, conforme as respectivas demandas.

“A Secretaria de Saúde informa que o pagamento das empresas de vigilância que prestam serviço ao órgão está em dia. A pasta esclarece que cada unidade está readequando, conforme sua demanda, o atendimento aos pacientes que procuram os hospitais da rede pública. Para isso, solicitou apoio à Polícia Militar.”.

Além do HRSM, acompanhantes no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) também ficaram impedidos de acompanhar os pacientes. Em outras unidades o reflexo foi sentido com lentidão nos atendimentos médicos.

Vigilante horista

Uma das reivindicações dos vigilantes é a derrubada da proposta de contratos por hora trabalhada, o chamado ‘vigilante horista’, modalidade essa criticada pelo presidente do Sindicato dos Vigilantes do DF (SVDF) Paulo Quadros. Para o sindicalista, o pagamento por hora, deve privilegiar apenas os empresários do segmento. “A categoria não vai aceitar.”, disse.

 

 

1

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário