Raio X: Secretaria de Saúde, inovou, não pagou e teve o serviço suspenso?

41
Print Friendly, PDF & Email

Servidor denuncia falta de pagamento mas Secretaria de Saúde deu outra versão

Por Kleber Karpov

Um dos vários problemas enfrentados pela Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) é a constante falta de filtros dos aparelhos de exames de Raio X. Somente em 2015, diversos casos foram denunciados por parte  Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em Radiologia do DF (SINTTAR-DF), além de profissionais de diversas unidades de Saúde do DF.

Em 2 de junho desse ano Política Distrital publicou denúncia de um ‘exemplo clássico’. O Hospital Regional do Paranoá (HRPa), referência em cirurgia ortopédica suspendeu a realização de exames de Raio X, problema que permaneceu por meses. Os pacientes passaram a ser encaminhados para à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião. Isso por problemas com a reveladora.

Vale observar que em setembro, o Sindicato dos Médicos do DF, no final de setembro, chegou a pedir ao Conselho Regional de Medicina do DF (CRM-DF), a interdição da ortopedia, além de denunciar os problemas encontrados na unidade ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT).

Publicidade

Em caso recente de falta de filmes e aparelhos de Raio X quebrado, há cerca de duas semanas, a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) anunciou que estava em fase de aquisição de aparelhos digitais, o que acabaria com a necessidade de utilização de filmes. Mas uma denúncia inusitada chamou atenção do Blog.

Um servidor do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), que pede para não ser identificado, informou que a SES-DF colocou aparelho de Raio X digital, porém, por falta de pagamento o serviço foi suspenso.

“Estava bom demais pra ser verdade. O raio x no HRT está digitalizado, porém, a SES não pagou a licença e a empresa pegou todo o material, devido a falta de pagamento. Em resumo, raio X parado, confiscado por falta de pagamento. Não se faz nenhum RX no HRT absurdo. O que adianta colocar na mídia que digitalizou e depois o cidadão precisa do serviço e o aparelho foi confiscado por falta de pagamento. todos os servidores da Radiologia estão de braços cruzados.”

Procurada, a SES-DF, por meio da Assessoria de Comunicação (ASCOM), deu outra versão ao sugerir que o equipamento apresentou problemas que resultem em ajustes, por estar em fase de testes.

“A direção do Hospital Regional de Taguatinga, esclarece que o equipamento está em fase de teste e o sistema pode apresentar problemas que resultam em ajustes.”.

A SES-DF esclareceu ainda que os técnicos estão no local e o equipamento deve voltar a normalidade ainda na segunda na segunda-feira (31).

0

Comentário