23.5 C
Brasília
18 maio 2024 15:46


Trabalhadores da construção civil recebem orientações voltados ao combate à violência doméstica

Sejus inicia primeira edição do Conversa com Eles, nesta sexta (26), no canteiro de obras do Hospital de Planaltina

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), lançou, na manhã desta sexta-feira (26), o projeto Conversa com Eles, no canteiro de obras do Hospital de Planaltina. O objetivo é dialogar com os trabalhadores para conscientizar sobre a necessidade de eliminação da violência doméstica, com ações de prevenção e combate à violência e orientação sobre a adequada solução de conflitos.

A secretária Marcela Passamani (centro) participou da conversa com trabalhadores da construção civil nesta sexta (26), no canteiro de obras do Hospital de Planaltina | Foto: Divulgação/Sejus

“Minha filha vivenciou uma situação de violência doméstica e ainda precisa lidar com o impacto do que aconteceu. Acho fundamental uma iniciativa como essa porque, muitas vezes, falta conhecimento sobre o tema e todos nós podemos contribuir para cessar a violência”

Ubiratan Ferreira
trabalhador da construção civil

Para a secretária de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Marcela Passamani, a iniciativa é mais um projeto que busca garantir a igualdade de gênero. “Toda mulher tem direito à proteção social e do Estado, inclusive contra atos de violência sofridos no ambiente privado ou intrafamiliar. Para alcançar o público masculino, contamos com palestrantes que discutem de maneira lúdica os diversos tipos de violência enfrentados pelas mulheres”, explica.

O trabalhador da construção civil Ubiratan Ferreira ouviu atento à palestra. “Minha filha vivenciou uma situação de violência doméstica e ainda precisa lidar com o impacto do que aconteceu. Acho fundamental uma iniciativa como essa porque, muitas vezes, falta conhecimento sobre o tema e todos nós podemos contribuir para cessar a violência”, afirma.

“Possivelmente, muitos trabalhadores civis não tiveram oportunidade de ouvir uma orientação para entender que o respeito cabe em todo lugar e entre todas as pessoas, independente do gênero. Essa mobilização ajuda a romper o ciclo de violência a que muitos podem ter sido submetidos, em algum momento da vida, e evitar que seja reproduzido por eles contra as mulheres”, avaliou a vice-presidente do Sinduscon-DF, Tereza Christina Coelho Cavalcanti.

O projeto também conta com um protocolo de intenções que vai desenvolver ações de cunho técnico-profissional, como a capacitação na área da construção civil para mulheres atendidas nos núcleos de atendimento Direito Delas, por meio do Projeto Rejunte com Elas. As palestras do Conversa com Eles vão conscientizar os trabalhadores da construção civil quanto ao respeito e à boa convivência entre homens e mulheres no âmbito profissional, em seus respectivos locais de trabalho.

Direito Delas

O programa nasce da reestruturação do Programa Pró-Vítima (Decreto nº 39.557/2018) para oferecer atendimentos social, psicológico e jurídico às vítimas diretas de violência e seus familiares. O Direito Delas atende famílias das vítimas diretas, que é composta pelo cônjuge ou companheira(o), pelos ascendentes e descendentes de 1º grau, e parentes colaterais em 2º grau, desde que não sejam autores da violência.

O atendimento é oferecido às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, às vítimas de crimes contra a pessoa idosa, a crianças e adolescentes de 7 a 14 anos vítimas de estupro de vulnerável e, ainda, a vítimas de crimes violentos.

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever