Concessões de jornada de 40 horas semanais na Saúde do DF devem demorar

113
Print Friendly, PDF & Email

Secretaria de Saúde nega concessão de redução de carga horária

Nas últimas horas Política Distrital recebeu uma serie de questionamentos de servidores sobre a concessão de carga horária de 40 horas semanais aos servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF). Porém, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), não há previsão de concessões, ao menos por enquanto.

Na quarta-feira (20/abr), o Blog questionou à SES-DF, se há previsão de concessão de carga horária de 40 horas, se se sim, a previsão de quando ocorreria. Na mesma data, por meio da Assessoria de Comunicação (Ascom), negou tal informação: “A Secretaria de Saúde informa que não há previsão de concessão de ampliação de carga horária para os servidores.”.

Dado que a origem da informação e dos questionamentos dos servidores é proveniente de uma entidade sindical, nesse caso o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Brasília (SindSaúde-DF) que publicou a informação no site da Entidade.

“Entre as pautas sugeridas pelo SindSaúde-DF, durante a reunião na sede da Secretaria de Saúde, nesta terça-feira (19), estavam a ampliação de jornada de trabalho e a nomeação dos concursados. Segundo a subsecretária de Gestão de Pessoas, Flávia Caritas, no próximo mês serão concretizadas algumas ampliações e nomeações conforme tabela abaixo.”.

Publicidade

900_IMG-20160420-WA0009

Sob esse prisma, Política Distrital, na madrugada desta quinta-feira (21/Abr), voltou a insistir sobre o tema com a SES-DF, ocasião em que o Blog encaminhou à SES-DF, cópia do documento publicado pelo Sindicato. Porém, ainda no período da manhã a Ascom da Secretaria retornou novo e-mail em que ratificou a posição anterior: “A Secretaria de Saúde mantém o posicionamento enviado anteriormente.”.

“Não criemos pânico”

Embora a SES-DF negue a concessão de carga horária de 40 horas, vale observar que o secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, tem se pronunciado tanto em reuniões com entidades sindicais, na Câmara Legislativa do DF (CLDF) e até a concursados em que afirma que está reestruturando a SES-DF.

Política Distrital noticiou nas últimas semanas posições de Fonseca em que afirma estar enxugando, por exemplo, o banco de Horas Extras, em que deve economizar mensalmente, cerca de R$ 4,5 milhões, recurso esse que será, parcialmente, utilizado para nomeações de novos servidores.

Porém, a SES-DF depende de autorização da Governança, órgão do GDF composto por Casa Civil e as secretarias de Planejamento [Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag)] e de Fazenda [Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz)].

2

0

Comentário