Servidor Público: Vem aí o 2º Festival DF Musical. Participe!

Inscrições vão até 16 de julho; interessados podem concorrer com músicas próprias ou no estilo cover

64

Print Friendly, PDF & Email

Enaltecer e valorizar integralmente as habilidades profissionais e artísticas dos servidores públicos é uma das prioridades do Governo do Distrito Federal (GDF). É o que mostra o projeto Bem-estar do Servidor, que, por meio da segunda edição do Festival  DF Musical, vai revelar o talento dos servidores públicos. As inscrições podem ser feitas a partir desta sexta-feira (18) até 16 de julho, no site do Instituto Instituto Brasileiro de Empreendedorismo, Tecnologia e Inovação (Ibeti). Interessados podem concorrer com músicas próprias ou de outros autores.

Coordenado pelo Ibeti, com apoio das secretarias de Cultura e Economia Criativa (Secec) e de Economia (Seec), o concurso tem o objetivo de incentivar a criatividade e expressão musical dos servidores públicos e seus dependentes diretos.“Por meio da valorização de manifestações artísticas como essa, aproximaremos os grupos que produzem cultura com o poder público e seus agentes, fortalecendo a ideia de cooperação institucional e interação inclusiva com a comunidade”Matheus Rodrigues, presidente do Ibeti

As ações do projeto vão até 29 de outubro, quando será realizado um show gratuito de encerramento no formato drive-in em comemoração ao Mês do Servidor, no estacionamento do estádio Mané Garrincha.

“Esta é uma forma de valorizar, incentivar a criatividade e a expressão musical dos nossos servidores e dependentes, ainda mais em um momento de transição entre isolamento social e reintegração ao cotidiano”, aponta a secretária-executiva da Secretaria de Valorização e Qualidade de Vida (Sequali), Adriana Faria.

Publicidade

“Precisamos reconhecer o servidor público como um importante personagem que contribui para o crescimento e desenvolvimento do país”, complementa o secretário executivo da Secec, Carlos Alberto Júnior. “Ele é primordial na construção de uma sociedade, pois não há meios de o Estado atender com excelência sua população sem o intermédio desses importantes agentes. E não há serviço público de qualidade sem um servidor público motivado e comprometido com seu trabalho.”

O presidente do Ibeti, Matheus Rodrigues, avalia que a cultura se tornou uma economia estratégica e integrativa que depende principalmente do investimento público.

“Por meio da valorização de manifestações artísticas como essa, aproximaremos os grupos que produzem cultura com o poder público e seus agentes, bem como parceiros e patrocinadores locais, fortalecendo a ideia de cooperação institucional e interação inclusiva com a comunidade”, afirma. “Desta forma, vamos fomentar não só a cultura, como o lazer e a atividade econômica do DF”.

Etapas seletivas vão ocorrer no Plano Piloto, Samambaia, Taguatinga, Guará e Sobradinho

O festival contemplará também inúmeras metas instituídas na Lei Complementar Nº 934, de 7 de dezembro de 2017, que institui a Lei Orgânica da Cultura e dispõe sobre o sistema de arte e cultura do Distrito Federal.

A iniciativa alcança ainda as propostas da Secretaria de Economia, como a 2ª Batalha do Plano Estratégico Institucional. O objetivo é aumentar a produtividade e a qualificação da força de trabalho, levando em consideração que a prestação de melhores serviços é uma demanda social constante e necessária para formar servidores e colaboradores aptos para atender aos anseios da sociedade.

Regulamento

Para participar, é preciso ser servidor ativo, aposentado, empregado público da administração direta e indireta do Distrito Federal ou dependente direto. Para a categoria Autoral, os participantes poderão inscrever uma música inédita e original. Será considerada inédita a música que não tenha sido lançada por gravadora ou distribuída comercialmente em larga escala, nem premiada em outros festivais.

Na categoria Cover, os participantes podem inscrever uma música de outra autoria. É considerada cover a regravação de música que já foi originalmente gravada por outro músico e é apresentada por uma espécie de imitação ou adaptação da performance de um determinado tema musical.

Serão realizadas seis etapas, sendo cinco preliminares e a grande final. As seletivas do concurso cultural ocorrerão em cinco regiões administrativas do DF – Plano Piloto, Samambaia, Taguatinga, Guará e Sobradinho. Formada por músicos, maestros, professores, artistas e jornalistas, a comissão julgadora vai selecionar três músicas de cada categoria em cada grupo. As selecionadas estarão disponíveis no site do festival para votação on-line no período de 28 de setembro a 20 de outubro.

Os três servidores mais votados ganharão vaga na etapa final, em 29 de outubro. O evento, no formato drive-in, contará com as apresentações dos primeiros colocados do concurso, além de artistas locais e nacionais, e terá transmissão ao vivo pelo YouTube. No portal é possível conferir a documentação exigida no ato de inscrição e as datas das seletivas que ocorrerão nas cinco regiões administrativas.

Faça aqui sua inscrição.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorComeça, na segunda (21), processo para contratação de brigadistas florestais no DF
Próximo artigoDF Sem Miséria: gestão de Ibaneis garante auxílio a 70.777 famílias