Sindate visita o Hospital Regional do Guará para apurar irregularidades

218
Print Friendly, PDF & Email

Em continuidade às visitas nas unidades hospitalares, o diretor Newton Batista, do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Distrito Federal (Sindate-DF), esteve nesta terça-feira(9), no Hospital Regional do Guará (HRGu), vistoriando as condições de trabalho dos profissionais de enfermagem.

No curso da visita, foi observada a necessidade da distribuição no quantitativo correto de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), a todos os servidores do Pronto Socorro e para as clínicas, sendo de suma importância e afim de evitar um maior número de funcionários contaminados, visto que 12 colaboradores estão afastados por Coronavírus, dentre eles, um está internado em estado grave na UTI. Foi requerido por Batista, uma atenção do hospital para esse cenário encontrado.

Foram vistas também, algumas irregularidades quanto a estrutura disposta hoje. Alas muito próximas uma das outras, com espaço pequeno e apertado, bastando apenas mover-se em um corredor para ter acesso às clínicas médicas, a pediatria, o pronto socorro, mantendo os pacientes com distanciamento não recomendado.

Outro ponto verificado foi quanto a área do Covid, o Sindate solicitou que fossem revistas as formas de isolamento dos pacientes, e que o hospital tentasse manter, o tempo mínimo possível, a permanência dos infectados na unidade hospitalar, executando a sua rápida remoção. Existe também a necessidade de mudanças no procedimento do fluxo dos servidores, bem como o procedimento da paramentação destes.

A gestão dos hospital informou que os profissionais estão tendo cursos de capacitação no que tange a Equipamentos de Proteção individual (EPI’s), assim como, de técnicas de paramentação e desparamentação. Além disso, comunicaram que irão trabalhar para efetuarem mudanças no fluxo existente hoje, com ampliações, dentro das estruturas físicas do hospital.

O Sindicato irá acompanhar o andamento destes funcionários que estão contaminados a fim de evitar que mais sejam infectados e afastem-se das atividades. Por isso, o Sindate continuará cobrando a regulamentação dos EPI’s e a segurança para os profissionais executarem o trabalho.

Fonte: Sindate-DF