15.5 C
Brasília
24 maio 2024 10:39


Memorial dos Povos Indígenas está com visitas guiadas

Programa educativo gratuito busca informar e conscientizar a população sobre as etnias do país

Uma boa notícia para quem quiser aprender mais sobre as tradições e culturas indígenas. O Memorial dos Povos Indígenas (Zona Cívico-Administrativa, em frente ao Memorial JK) conta com um programa educativo que tem como objetivo estimular a sensibilização durante o processo de formação do público.

De terça a domingo, das 9h às 17h, quatro arte educadores fixos ensinam sobre as riquezas dos patrimônios materiais e imateriais das mais de 300 etnias indígenas que vivem no Brasil desde tempos imemoriais. E um detalhe interessante: de toda a equipe, cinco são indígenas. O público deve ter uma experiência de mergulhar nas trajetórias históricas dos povos indígenas desde o passado de subjugação, presente de lutas e conquistas e vislumbrar o futuro desses povos e as suas riquezas materiais e imateriais.A duração média das visitas é de vinte minutos a uma hora, a depender do público. Também são oferecidas oficinas sobre as culturas indígenas com a utilização de grafismo, músicas e elementos tradicionais. Para o público escolar, a depender da faixa etária, há uma recepção com a explicação da história do espaço e o contexto das culturas indígenas no Brasil de acordo com o ano escolar. Após isso, há a apresentação e explicação do contexto do acervo e espaço para dúvidas.

“‘Poder contribuir efetivamente para a valorização da cidadania dos povos originários faz da nossa instituição uma grande parceira nesta construção”, comenta Christiano Ramos, fundador da Associação dos Amigos da Vida, ONG que executa o projeto do programa educativo com recursos do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

As visitas escolares, são uma oportunidade de complementar o conhecimento produzido em sala de aula com a riqueza e estímulo do patrimônio produzido no passado com toda a sua singularidade e devida valorização, assim como as pontes que conectam passado e presente, atentando-se a como os povos indígenas passaram por períodos de exploração e genocídio e hoje ocupam espaços de protagonismo e poder.

O Memorial

O acervo do Memorial dos Povos Indígenas possui um inventário formado por peças de plumárias, cerâmicas e com os insumos próprios de diversas etnias. No espaço, há uma reserva técnica com as peças doadas do acervo particular dos antropólogos Darcy Ribeiro, Berta Ribeiro e Eduardo Galvão. No espaço também há peças apreendidas pela polícia federal na Operação Pindorama.

Serviço
Programa Educativo do Memorial dos Povos Indígenas
(Zona Cívico-Administrativa, em frente ao Memorial JK)
Funcionamento: De terça-feira a domingo, de 09h às 17h
Informações: @memorialdospovosindigenas
Acesso: 
gratuito

LEIA TAMBÉM

PD nas redes

FãsCurtir
SeguidoresSeguir
SeguidoresSeguir
InscritosInscrever