GDF saqueia IPREV e de consolação concede 1,94% de reajuste sobre o auxílio-alimentação

1169
Print Friendly, PDF & Email

Após ter pedido a justiça a inconstitucionalidade do Inciso IV do artigo 112 da LEI Nº 840/2011, que trata do reajuste anual do auxílio-alimentação, sem nem ao menos levar em consideração o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) sobre o benefício dos servidores no ano de 2016, agora o GDF concede, de forma vergonhosa, um reajuste de 1,94% para atualização do valor do auxílio-alimentação.

Os servidores não recebem reajuste no auxilio alimentação desde 2014, há quase 3 anos sem atualização. Para a direção do Sindate conceder 7 reais de aumento é uma vergonha, uma grande falta de respeito com os servidores, uma vez que com esse valor não dá para comprar nem um quilo de feijão, já que o pacote de 1kg varia de R$ 8,98 a R$ 15.

É uma vergonha a forma que o Governo de Brasília vem tratando os servidores do Distrito Federal, além de não conceder os reajustes salariais para as 32 carreiras, o GDF retira um direito atrás do outro dos trabalhadores desde o início do seu mandato. O salário dos auxiliares e técnicos em enfermagem está congelado desde 2013, e até o momento não houve a correção salarial com a incorporação da GATA.

“É uma perda atrás da outra, e agora o governo vem com o reajuste do auxílio alimentação com o percentual de 1,94%. Até quando o governador acha que o servidor vai continuar sustentando as ações do governo com o dinheiro do Iprev, usando o dinheiro da aposentadoria do servidor para nem sequer ganhar um reajuste decente? ”, questiona a diretora de Assuntos Jurídicos do Sindate, Elza Aparecida Reis.

A Publicação da Portaria Nº 08, com a atualização do percentual sobre o valor do auxílio-alimentação foi feita no dia 10 de janeiro deste ano, e entrou em vigor na data da publicação. Confira a portaria na integra na página 9, do Diário Oficial do Distrito Federal.

Fonte: Sindate-DF