Idoso de 86 anos acometido por AVC aguarda, por sete dias, a realização exame no Hospital de Taguatinga

674
Print Friendly, PDF & Email

Denunciante expõe caos no HRT e acusa omissão de Secretario de Saúde por descumprir lei que garante atendimento prioritário a idosos com mais de 80 anos

Por Kleber Karpov

Após dar entrada no Hospital Regional de Taguatinga (HRT)(10/Jan), em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), o idoso L.P.S, de 86 anos aguarda há uma semana, por realização de exames. A denúncia chegou ao Política Distrital (PD), por fonte sob sigilo de identidade que relatou, as péssimas condições de atendimentos no HRT, além de descumprimento de legislação que ampara idosos com mais de 80 anos.

“O senhor Souza foi atendido no Hospital de Base e liberado pelo médico mesmo com o lado esquerdo e a fala paralisados, conseguiu ser internado no HRT, ficou em uma cadeira pois não tinha leito, foi solicitado dois exames: Doppler e e um ecocardiograma da carótida, pois foi constatado por meio de ressonância várias lesões no cérebro, considerado natureza embólica, devido a presença de focos isquêmicos em territórios diversos. O hospital HRT não tem vaga para realizar estes exames mesmo sendo pedido com urgência pelos médicos.”, afirmou.

Ainda segundo a denunciante, o paciente, após ser acolhido no HRT teve novas crises de AVC, porém, o mesmo, além de permanecer sem atendimento, também não foi encaminhado para outro hospital.

“Ele está tendo AVCs seguidos, ontem teve um AVC solicitamos por socorro e não foi atendido por nenhum médico que estava presente. Preciso da transferência dele para outro hospital mais equipado, ou uma ambulância para realização dos exames solicitados em outro hospital. Falei com a Chefia médica, a senhora Marlucia, porém esta não autorizou a ambulância. Ademais o paciente esta com uma sonda para a Nutrição e precisa ficar com a posição correta para que esta não vá para o pulmão o que pode ocasionar uma pneumonia, mas nem está em uma cama quebrada.” disse.

Atendimento prioritário

Em conversa com PD, O denunciante lembrou o descumprimento, por parte do secretário de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Humberto Lucena Pereira da Fonseca, da Lei no 13.466. Sancionada, em 12 de julho de 2017, pelo presidente Michel Temer a lei alterou o Estatuto do Idoso. “Em todo os atendimentos de saúde, os maiores de 80 anos terão preferência especial sobre os demais idosos, exceto em caso de emergência”, diz trecho do texto. De acordo com o Estatuto do Idoso, são consideradas pessoas idosas, aquelas com mais de 60 anos.

Superlotação

Além da falta de assistência ao idoso, o HRT é alvo de diversas denúncias por parte de usuários, servidores e representantes de entidades ligadas à Saúde do DF. Porém, na opinião da pessoa denunciante, o poder público, políticos e os órgãos de controle parecem ignorar tais problemas.

“O que chama atenção é a inércia desse governo e desse Secretário de Saúde [Humberto Fonseca], que aí, além da aparente vista grossa que fazem os políticos e os órgãos de controle. Pois para mim, essa situação é um verdadeiro caso de polícia, pois há pacientes morrendo sem o devido atendimento nesse hospital.”, disse a pessoa denunciante.

Em junho de 2017, PD publicou algumas matérias sobre o caos no Pronto Socorro do HRT. No PS, um amontoado de pacientes dividiam espaço, em ambiente com  falta de condições mínimas de acondicionamento humano de dezenas de pessoas internadas, com acompanhamento de apenas dois técnicos em enfermagem.

À época, representantes do Conselho Regional de Enfermagem do DF (COREN-DF) e dos sindicatos dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (SINDATE-DF) e dos Enfermeiros do DF (SINDENFERMEIRO-DF). As entidades fizeram uma incursão no hospital (5/Jun/2017) e denunciaram o problema. Após duas semanas, pouco havia mudado, pois até pacientes deitados no chão do PS foram flagrados no HRT (16/Jun/2017).

Desde então, a qualidade no atendimento parece sem muita diferença. No domingo e na segunda-feira (14 e 15/Jan), PD recebeu imagens que demonstram a continuidade da superlotação, que apenas mudou de lugar. Fotos registravam que foram transferidas para os corredores do PS.

Corredor PS HRT 14/Jan – Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
Corredor PS HRT 15/Jan – Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

A outra parte

Em nota a SES-DF confirmou a falta de leitos no Pronto Socorro do HRT, mas alega que o idoso permaneceu por apenas “alguns minutos”, atendido em uma cadeira. “O Hospital Regional de Taguatinga informa que o paciente L.P.S. foi atendido no dia 10 janeiro e que, no momento em que chegou à unidade de saúde, não havia leito disponível. Essa situação só durou alguns minutos e ele foi internado em um leito regular.”.

A secretaria também confirmou que o idoso de 86 anos, ainda permanece sem a realização dos exames. “Com relação aos exames, o HRT informa que o paciente já está regulado e aguarda ser chamado para os procedimentos.”.