Auditoria cívica: voluntários visitam mais de 60 postos de saúde em 17 regiões do DF, nesta sexta (10)

44


Print Friendly, PDF & Email

Durante as visitas, serão observadas a qualidade do atendimento, a estrutura, a gestão das farmácias e a percepção dos servidores edos usuários

Nesta sexta-feira, 10 de junho, cerca de 300 voluntários capacitados pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e pelo Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) realizam auditoria cívica na saúde do DF. Serão visitados 68 postos de saúde em 17 regiões administrativas com o objetivo de avaliar a estrutura, identificar os problemas e propor melhorias. A ação conta, ainda, com a parceria da Controladoria-Geral do DF (CGDF), da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB/DF) e da Faculdade Processus.

Os auditores visitarão, a partir das 8h30, postos de saúde no Gama, Santa Maria, Granja do Torto, Sobradinho, Planaltina, São Sebastião, Itapoã, Paranoá, Brazlândia, Ceilândia, Riacho Fundo, Candangolândia, Estrutural, Areal, Taguatinga, Samambaia e Recanto das Emas. Confira aqui a lista. Cada região contará com o apoio de membros do Ministério Público que auxiliarão os voluntários em caso de resistência durante as auditorias.

O Massachusetts Institute of Technology (MIT), que também é parceiro do projeto, fará um estudo sobre a diferença entre os postos auditados e os não auditados. Após essa pesquisa, as outras unidades básicas de saúde receberão a visita.

Para a procuradora distrital dos Direitos do Cidadão, Maria Rosynete de Oliveira, a iniciativa é importante porque reforça a ideia de que o cidadão pode contribuir para a melhoria do serviço de saúde. “A ação tem o objetivo de subsidiar a atuação do Conselho de Saúde, das entidades civis organizadas e do poder público. Além disso, proporciona uma experiência pedagógica ao cidadão, na qual ele reconhece que seu envolvimento no acompanhamento da execução da política pública está diretamente relacionado com a qualidade do serviço público prestado”, completa.

Publicidade

Relatório

Durante a auditoria, serão analisadas a qualidade do atendimento, a estrutura disponível ao Programa Saúde da Família, a gestão das farmácias e a percepção dos servidores e dos usuários das unidades de saúde selecionadas. Ao final da visita, os gestores dos postos de saúde, o MPDFT e a CGDF receberão relatórios do que deve ser melhorado.

Os gestores terão de resolver os problemas apontados até a próxima visita, que será realizada em 120 dias. O MPDFT e outros órgãos competentes tomarão as medidas cabíveis em relação ao que não for resolvido.

Auditorias cívicas 

A auditoria cívica na saúde é uma iniciativa do IFC, instituto criado há cinco anos por servidores de órgãos de controle. O intuito é fazer o controle social quando o controle estatal não garante os direitos dos cidadãos. De acordo com o Instituto, as auditorias cívicas são um projeto premiado no Brasil e estão sendo acompanhadas pelo MIT. Além disso, têm tido excelentes resultados no fortalecimento da cidadania, pois permitem que a intervenção do cidadão comum transforme o local onde ele vive.

Fonte: MPDFT