Ibaneis determina enxugamento da máquina pública com redução em 25% dos gastos em contratos

605
Print Friendly, PDF & Email

Meta é equalizar receitas e despesas para garantir governabilidade do DF com extinção e redução em custos

Por Kleber Karpov

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), assinou o Decreto que limita em 10% o volume de recursos a serem empenhados, com intuito de promover o equilíbrio entre as receitas e despesas do GDF. Para isso, os gestores, dos órgãos da administração direta e indireta, devem promover contenção de despesas, da máquina pública, por meio da extinção ou redução, na ordem de 25%, de contratos administrativos e de outros gêneros.

Entre as justificativas, o Executivo observa que as contas públicas do GDF foram afetadas pela realidade econômica do país, que impactaram negativamente na arrecadação de receitas no DF. Além do cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Confira a minuta do Decreto

Publicidade

Herança maldita

A implementação da redução de despesas, ocorre por meio de sugestão da Secretaria de Estado de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão do DF. Isso,  após Ibaneis, assinar outro decreto, que estabelece a realização de ‘pente fino’, nas contas das secretarias do DF. Medida essa que ocorre, após o governo constatar, que o rombo deixado pelo ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), poder ultrapassar os R$ 3 bilhões, previstos inicialmente, previsto.

Somente na Saúde, nesta quarta-feira (9/Jan), de acordo com o secretário de Estado de Comunicação do DF, Weligton Moraes, afirmar que, apenas a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), conta com dívidas de R$ 1,1 bilhão.