Bispo recusa homenagem do Senado em protesto a reajuste de salário de parlamentares

60
Print Friendly, PDF & Email

O bispo de Limoeiro do Norte (CE), Dom Manuel Edmilson da Cruz, recusou na terça-feira (21/Abr) receber uma comenda do Senado Federal. O ato ocorreu em protesto contra o reajuste salarial de 61.8% aprovado pelos parlamentares, em causa própria. A indicação da homenagem foi do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Em discurso no Plenário do Senado, Cruz dirigiu uma dura crítica aos parlamentares: “Quem assim procedeu não é parlamentar, é para lamentar”, e foi além: “A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder Câmara. Não representa. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por amor e por respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la. Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, à cidadã contribuinte para o bem de todos, com o suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho”, afirmou o bispo.

Na crítica Cruz mencionou o contrassenso da concessão de tal reajuste quando o salário mínimo será reajustado em apenas 6%.  Para Cruz: “O aumento a ser ajustado deveria guardar sempre a mesma proporção que o aumento do salário mínimo e da aposentadoria. Isso não acontece. O que acontece, repito, é um atentado contra os direitos humanos do nosso povo.”, afirmou.

 

Assista o discurso de Dom Manuel:

Publicidade

 

0

Comentário