Coren-DF repudia agressão, por médico, a enfermeira no Hospital do Gama

Ocorrência foi registrada pela PCDF e caso tem várias testemunhas.

Com base em apurações preliminares, o Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) confirmou que, na manhã desta quinta-feira (16), uma enfermeira foi empurrada, chamada de imbecil e levou tapa de um médico, no Hospital Regional do Gama (HRG).

Asseveramos: esse episódio não ficará impune. O Coren-DF e outras instituições representativas da categoria já entraram em contato com a vítima e vão prestar toda a assistência necessária, para a adoção de medidas contundentes, enérgicas e necessárias contra o agressor.

Segundo consta no registro da ocorrência, a profissional estava responsável por mais de 30 pacientes no momento da agressão. Sobrecarregada, injustiçada e vítima de violência, ela teve forças para reagir e trazer esse caso a tona, para que o responsável seja punido e para que essa situação não mais se repita. Para tanto, contará com o suporte de uma categoria que não admite violência contra a mulher.

Publicidade

Não é de hoje que profissionais de Enfermagem estão expostas. Muitas servidoras são vítimas da própria população que atende ou de colegas de trabalho, que se valem do machismo para impor violência verbal e física. Portanto, o governo precisa atuar para punir esses casos e garantir a segurança das profissionais nos serviços de saúde.

Mais do que uma nota de repúdio, esse posicionamento significa que não deixaremos essa agressão cair no esquecimento. A partir de hoje, todas as instâncias possíveis serão acionadas, para que se faça justiça e para que esse caso se torne um símbolo de luta da Enfermagem contra a violência profissional e institucional.

Brasília, 17 de dezembro de 2021.

*Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal*

FONTECoren-DF
Artigo anteriorAtenção Primária bate recorde de cobertura no DF
Próximo artigoJorge Vianna chama atenção para realização de concursos com 4.430 vagas em 2022