Uai sô: BRB assina termo de cooperação com SESC e SENAC em Minas Gerais

107
Print Friendly, PDF & Email

Execução de planejamento estratégico coloca BRB na mira de grandes instituições do setor produtivo do país

Por Kleber Karpov

Um dia depois de anunciar parceria com a FECOMÉRCIO em Tocantins, o Banco de Brasília (BRB) assinou, nesta terça-feira (18/Fev), um novo termo de cooperação. Dessa vez, com o Serviço Social do Comércio (SESC) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), de Minas Gerais (MG). A que ação amplia a presença do BRB no Estado, faz parte do projeto de expansão nacional e fortalecimento da instituição, enquanto banco de desenvolvimento econômico, social e humano.

De acordo com a direção do BRB, a parceria com as entidades pertencentes ao ‘Sistema S’ de MG, provém maior proximidade da instituição financeira, brasiliense, com as empresas dos setores de comércio, serviços e turismo do Estado. Aos colaboradores do SESC e SENAC, o BRB deve oferecer condições especiais em serviços e produtos financeiros, além de oferecer estrutura de atendimento em Belo Horizonte. O banco já possui uma agência na cidade mineira de Unaí.

Expansão

Além do DF, Tocantins e Minas Gerais, o BRB também está presente nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Piauí. Fruto de parcerias com diversos setores econômicos como parte de sua estratégia de expansão nacional. Com  ênfase, de acordo com o presidente do banco, Paulo Henrique Costa, nas regiões do Centro-Oeste e do Nordeste.

“O BRB trabalha para transformar a Instituição em um Banco de fomento, de desenvolvimento econômico e social. Nosso objetivo é gerar emprego, renda, colaborar com a economia e, de fato, melhorar a vida das pessoas”, afirma Costa ao observar que o banco também passou a inovar em tecnologia ao anunciar, para os próximos meses, o lançamento do Banco Digital.

Parcerias

Com o planejamento estratégico do BRB, de 2020, focado na expansão nacional, SESC, SENAC, FECOMÉRCIO, além da Confederação Nacional do Comércio (CNC), alavancam o BRB como um referencial, o setor produtivo, em ambas as regiões, o que deve atrair, instituições de outras unidades federativas.

Desenvolvimento

No início de fevereiro, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), adiantou a parceira fechada nesta terça-feira. Ocasião em que fez questão de esclarecer o motivo de ter fechado parceria com a Fecomércio no estado do Piauí. Na oportunidade, o emedebista deixou claro retirou o BRB, das páginas policiais e colocou o banco nas editorias de economia dos principais veículos de imprensa do país. Isso ao revelar o recebimento de investimento, no DF, de cerca de R$ 200 milhões.