Servidores da Saúde reclamam de calote no pagamento das Horas Extras de janeiro

939


Print Friendly, PDF & Email

Sem apresentar data específica, Secretaria afirma que deve pagar “nos próximos dias”

Por Kleber Karpov

Com quase quatro meses de atraso, os servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) cobram do GDF o pagamento das Horas Extras (HEs). Para os profissionais de Saúde, o governo do DF segue com novo calote para com os trabalhadores.

Publicidade

Em decorrência do atraso das HEs, em um grupo da Saúde de um aplicativo de mensagem instantânea, uma servidora questionou a capacidade de honrar com compromissos financeiros do GDF ao colocar em xeque o pagamento, em dias, do Trabalho em Período Definido (TDP)  criada pela Lei nº 6.137/18, publicado no Diário Oficial do DF (DODF) em 20 de abril e regulamentado pela Portaria nº 473 três dias depois.

“Sem previsão para pagamento de HE de janeiro. Isso porque o governo prometeu pagar em dia. E acabou de aprovar na Câmara a TPD no lugar das HE. Prometendo que pagaraá as TPDs corretamente , num prazo máximo de 60 dias. Será que o governo  consegue? Não está pagando nem horas extras trabalhadas.”, questionou.

Em linha parecida, segue o vice-presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (SINDATE-DF), Jorge Vianna também criticou o atraso. “Eles em geral pagam as horas extras com três meses, então os servidores estavam aguardando o pagamento para o dia 5 de maio. Mas já são quase quatro meses de atraso. Vamos ver se com o TPD não vai ser da mesma forma.”, ponderou Vianna.

A outra parte

Questionada sobre o atraso do pagamento das HEs, a SES-DF, se limitou a informar que “que as horas extras de janeiro devem ser pagas nos próximos dias.”. Porém, a Pasta não deu previsão de data.