Repouso da enfermagem no Hospital de Planaltina vira berçário de mariposas?

437


Print Friendly, PDF & Email

Servidores reclamam de mofos, ‘lagartas de fogo’ e falta de gestão. Gestores, por sua vez, de falta de comunicação

Por Kleber Karpov

No sábado (17/Mar), uma servidora do Hospital Regional de Planaltina (HRPl), denunciou as péssimas condições do repouso destinado aos profissionais de enfermagem do hospital. Além de ter recebido visitas nobres, a exemplo dos ‘Tityus Serrulatus’, aqueles peçonhentos, escorpiões amarelos, dessa vez o espaço de breves sonhos dos servidores se tornou sala de parto.Lagartas escolheram algumas paredes para formarem seus casulos e se transformarem em belas mariposas.

O problema, no entanto é que, antes das lindas mariposas alegrarem o ambiente, os profissionais de enfermagem estão passando pelo pesadelo de conviver com um pequeno detalhe das lagartas. As bichanas são do tipo ‘Megalopyge Lanata’, popularmente conhecidas por lagartas de fogo.

Outro problema apontado pelas servidoras é que, as paredes do ‘berçário’ das futuras mariposas, estão com excessos de mofos, o que pode prejudicar a saúde das bichanas, mas, sobretudo dos profissionais de enfermagem, que precisam estar com a saúde 100% para poder ajudarem nos partos.

Publicidade

Ao Política Distrital (PD), sob sigilo de identidade, uma profissinal de saúde, reclamou das condições do repouso dos profissionais de enfermagem. A ‘bronca’ da servidora é que, em período eleitoral, o senhor governador resolveu fazer uma “pintura em todo hospital para dar melhor aparência nas eleições”, porém, além de ignorar, completamente, os servidores, a unidade conta com outros problemas. A falta de planejamento e o desperdício de recursos públicos uma vez que a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) resolveu pintar a unidade, sem antes, resolver problemas, a exemplo de goteiras, vazamentos e infiltrações nas paredes.

“Essa é a realidade do repouso da enfermagem de Planaltina. Mofo,escorpiões e agora lagartas de fogo invadem o local. Minha dúvida é quanto ao mau uso do dinheiro público. Uma vez que estão pintando todo hospital dando ar de melhoria certamente para dar melhor aparência nas eleições. Todavia o telhado está goteirando pra todo lado, quando chove se formam cascatas na parede dos repouso. Ou seja tudo dinheiro público usado na pintura vai se perder nas goteiras. Esse é um executivo eficiente?Qualquer pessoa minimamente inteligente arrumaria primeiro o telhado,a parte elétrica e hidráulica para depois pintar.Cadê o respeito pelo Dinheiro público?O deputado Cláudio Abrantes deu emendas pra esse hospital convido-o a ver onde estão sendo investidas. Mas pergunte ao servidor não ao gestor para quem segurar o cargo é mais importante que o SUS. Cadê o Conselho de saúde? O MP? O Tribunal de Contas?”, disse.

A outra parte

Questionada sobre o problema a SES-DF negou o problema. Porém, em contato diretamente na unidade, um gestor daquela superintendência, mandou um puxão de orelha aos servidores. “Eles não passaram para a direção. Estão fazendo as denúncias e não estão passando para a direção. No início desse ano, fizemos uma avaliação de todas as unidades, então pergunta se recebemos alguma demanda para reparar repouso. Nenhuma.”, disse.

Um gestor da SES-DF, no entanto, garantiu ao PD que a questão da maternidade das mariposas, digo, do breves sonhos dos profissionais de enfermagem será resolvido, tão logo descubra onde exatamente ocorre o problema. A promessa é de dedetizar e pintar o espaço.