GDF homenageia professores, em greve, com bala de borracha e detenção

240
Print Friendly, PDF & Email

No Dia dos Servidores Público o governador, o socialista, Rodrigo Rollemberg (PSB), entra para a história na condição do governador que mandou atirar e bater em servidor quando deveria homenageá-los.

Por Kleber Karpov

Na tarde de quarta-feira (28/Out), dezenas de servidores da Educação foram detidos pela Polícia Militar do DF (PMDF) após fecharem todas as vias do Eixão-Sul. A ação dos servidores, em greve, fazem parte de ato de protesto contra o calote do governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) por não pagar a incorporação de gratificações, aprovadas em Lei.

20151028145824De acordo com informações recebidas por Política Distrital, os servidores foram retirados das vias do Eixão Sul a bala de borrada. Por oferecer resistência, cerca de uma dezenas de profissionais foram detidos e encaminhados à 1ª  Delegacia de Polícia (1ª DP), na Asa Sul.

Publicidade

Publicação no website do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF), afirma: “O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) chegou à saída sul atirando bombas de gás e spray de pimenta para todos os lados para acabar com o protesto. O resultado foi desastroso. Houve prisões de professores e diretores do Sinpro – inclusive alguns saíram feridos. A PM ainda disparou balas de borracha contra os manifestantes, provocando pânico entre a multidão.”

De acordo com o diretor do Sinpro-DF, Whashington Dourado, em entrevista ao jornal eletrônico, Metrópoles: “Nós vamos responsabilizá-lo [Rollemberg] em todas as instâncias judiciais, legislativas, nacionais e internacionais pelo que ocorreu hoje”, disse. “Por pouco não houve uma tragédia, com um professor assassinado, porque tinha policial os ameaçando com munição convencional.”

Ao Metrópoles, Dourado informou ainda a existência de vários servidores feridos durante o protesto. “Vários estão no hospital. Ainda estamos tentando identificar quantos são.”. Disse Dourado.

Confira os vídeos de professores detidos na 1ª DP.

 

 

Artigo anteriorTJDFT indefere pedido de improbidade e crime de responsabilidade contra Rollemberg
Próximo artigoOAB pede que CLDF coloque veto ao orçamento da Defensoria Pública em votação