Alagado da Suzana: Rollemberg afirma ouvir reivindicação da comunidade

Print Friendly, PDF & Email

Nascente de córrego Crispin, fonte de captação da CAESB pode ser fator de garantia de permanência de comunidade no local

Por Kleber Karpov

Após Política Distrital (PD) publicar matéria sobre a Secretaria de Estado de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (SECRIANÇA), anunciar a construção da Unidade de Internação Feminina do Gama, dentro da comunidade Alagados da Suzana (8/Mai), local onde reside cerca de 150 pessoas, socialmente, necessitadas, de amparo do Estado, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg visita local e sugere ter ouvido o clamor dos moradores.

Na manhã de sábado (28/Mai), Rollemberg esteve na comunidade Alagado da Suzana onde conversou com moradores e constatou a intenção de se contruir a Unidade de Internação Feminina do Gama a 20 metros do tempo Seara Espiritual A caminho da Luz, que faz parte da área ocupada, em alguns casos há quase 40 anos pelas famílias.

“Vamos trabalhar no sentido de regularizar a área, de dar tranquilidade e segurança jurídica a essas pessoas, temos que ver o que é possível fazer, pois nós também estamos submetidos à lei e precisamos conhecer com profundidade o processo”, afirmou Rollemberg.

Unidade socioeducativa x trabalho social

Em apuração de PD, a SECRIANÇA informou ao PD, por meio da Assessoria de Comunicação (ASCOM) que a obra deve absorver o efetivo de 31 meninas, ora em uma unidade na Região Administrativa de Santa Maria.  “Hoje, as adolescentes que estão em medida socioeducativa de internação ficam em módulo exclusivo na Unidade de Internação de Santa Maria. O DF tem, atualmente, 31 meninas em sistema de internação, sendo 14 em regime provisório – máximo de 40 dias – e 4 em sanção – máximo de 90 dias.”.

O caso chamou atenção de PD, em decorrência da quantidade de meninas a serem beneficiadas e do custo da obra, de R$ 13 milhões, repassados pelo governo federal. Desse montante, R$ 5,25 milhões foram empenhados por meio da Nota de Empenho 2017NE01166, em 26 de abril à empresa  Combrasen Companhia Brasileira de Soluções em Engenharia Ltda, vencedora da Concorrência 01/2017.

Em contraste ao que se pretende construir na área, Rollemberg teve a oportunidade de ver de perto o trabalho desenvolvido pela comunidade e pela Fundação Seara Espiritual A Caminho da Luz, que coordena o templo e os projetos sociais no Alagado da Suzana.

A Fundação realiza diversos projetos, junto a comunidade, a exemplo do projeto Capoeira Transformando Vidas com a ONG [Organização Não Governamental] Evolução além de outras parcerias como o Instituto Federal de Brasília. Com isso as crianças participam de atividades físicas, produção de brinquedos pedagógicos, origami, além de praticar conceitos de desenvolvimento sustentável.

Decisão Acertada

Para o senador Hélio José (PMBD-DF) que criticou reagiu com veemência ao anúncio da obra, na área ocupada pela comunidade Alagado da Suzana, afirmou que Rollemberg teve uma atitude de bom senso. “Não havia o menor sentido fazer uma obra dessa natureza dentro daquela comunidade. Espero que com a visita ao local, que o governador, Rodrigo Rollemberg, de fato se sensibilize e reveja o local de construção dessa obra. “, disse.

A distrital, Celina Leão (PPS), que se propôs a ajudar a comunidade, também considerou acertada o posicionamento de Rollemberg em relação à comunidade. “Acho que foi uma decisão acertada, o DF não tem mais espaço para ações truculentas e espero que o governador, de fato mantenha aquelas pessoas na comunidade Alagado da Suzana e encontre outro local para construir o centro sócio educativo.”.

Área de preservação ambiental

Rollemberg conhece nascente do córrego Crispin, fonte de captação de água da CAESB, na região da comunidade Alagado da Suzana – Foto: Nós que Amamos o Gama

Também durante a visita, Rollemberg pode constatar que a área ocupada pela comunidade de Alagado da Suzana, também fica situada a nascente do Córrego Crispim, fonte de captação de água da CAESB, o que pode influenciar na manutenção da permanência dos moradores naquela região. A constatação foi realizada pela comunidade, Nós que amamos o Gama, no Facebook.

“A TERRACAP por meio de uma nota afirmou que essa comunidade seria retirada do local e que ali construiriam essa unidade de internação. Nós que Amamos o Gama entramos na luta e não vamos deixar isso acontecer. Uma líder comunitária chamada Luciana, convidou o governador ao local e nessa visita de hoje ele afirmou que de lá essa gente não sai. O que poderia acontecer no máximo é um remanejamento, mas depois de perceber que ali se encontra a nascente do Córrego Crispim, uma área de captação de água da CAESB, o governador decidiu que não será necessário remanejar e sim dar mais estrutura para que lá eles fiquem.”.

Com informações de Agência Brasília

Atualização 30/5/17 às 1h43 para atualização de informações

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário