Dom Raton é encontrado morto em leito de UTI no Hospital de Santa Maria

Print Friendly, PDF & Email

Morte de Dom Raton no HRSM, mascotes de outras unidades de Saúde do DF evitam se manifestar, com receio de nova desratização

Por Kleber Karpov

Após ser encontrado morto no HRSM, o corpo de dom Raton aguarda ser removido para o IML para realização de autópsia – Foto: Divulgação

Embora haja uma grande incógnita, se em decorrência da crise ou falta de gestão, mas a coisa anda feia na Saúde do DF. Mais uma vítima fatal veio a óbito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM)(27/Jul). Dessa vez, às vésperas da Olimpíada, o mais novo candidato a mascote da saúde do Distrito Federal, dom Raton, tombou devido a falta de recursos do Governo do Distrito Federal.

Após ter uma noite agitada e um aparente mal súbito, dom Raton, ainda conseguiu chegar a UTI do HRSM. Mas, com a demora no atendimento ocasionada por falta de servidores, de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), roupas, stents, reagentes, filtros para Raio X e até de leitos de UTI, além dos aparelhos para realização de exames de imagem, o quase primeiro mascote do hospital não resistiu, após uma parada cardiorrespiratória, e veio a óbito.

Na flor da idade e empolgado com o início das Olimpíadas, dom Raton, chegou a mandar um depoimento Política Distrital há algumas semanas, para avisar que se candidataria a vaga de mascote do HRSM, visto que desconhecia, até então, a existência de um histórico de bichos de estimação naquela unidade. Porém, infelizmente, a falta de atendimento em tempo hábil, também o vitimou.

Com o anúncio da morte de dom Raton, a abelha abelhuda do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) e o gato pulguento do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), preferiram não se manifestar, com receio de nova desratização na unidade, por parte da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

No entanto, em protesto à falta de servidores, ou com a intenção de aumentar o déficit, no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), um escorpião chegou a picar uma enfermeira (20/Jul). Outros do mesmo bando, que atuavam no Hospital de Base de Brasília (HBDF), também resolveram se rebelar e mostrar as armas, quer dizer, as caudas venenosas, porém, sem sucesso. A servidora do HRAN foi medicada e passa bem.

Ao Política Distrital, após ser provocada, a SES-DF informou que “segue rigorosamente o cronograma de dedetização, que é trimestral. O caso é um fato isolado e ocorreu no segundo andar da unidade de saúde por conta da obra de manutenção predial realizada no subsolo da unidade de saúde. Assim que a diretoria administrativa tomou conhecimento  do caso, solicitou a desratização do todo o andar, o que ocorreu às 7 horas desta quarta-feira (27).”, afirmou a Assessoria de Comunicação, que ainda informou a execução da alta compulsória dos pacientes indesejados às 7h de 27 de julho.

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário