Governo propõe inclusão do termo transtorno do espectro autista na LDB

Alteração uniformiza nomenclatura sobre o tema na educação brasileira

O governo enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei que atualiza a nomenclatura utilizada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para padronizar o termo transtorno do espectro autista, que é considerada a terminologia mais adequada pelo Ministério da Educação. A ideia é substituir a atual terminologia transtornos globais do desenvolvimento.

A referida alteração, segundo o governo, está de acordo com a nomenclatura utilizada no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), da Associação Americana de Psiquiatria.

“O Ministério da Educação especificou que a classificação trazida pelo DSM-V foi incorporada nas publicações em âmbito nacional, em especial, nas de cunho científico, sendo um consenso em sua utilização no meio acadêmico, o que torna imperiosa a necessidade de atualização na Lei 9.394 de 1996, objetivando a uniformização de nomenclatura”, informou a Secretaria-Geral da Presidência.

Publicidade

O termo transtorno do espectro autista também já consta na Lei nº 12.764/2012, que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e a Lei nº 13.977/2020, que institui a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea).

FONTEAgência Brasil
Artigo anteriorIbaneis anuncia reabertura de hospital de campanha da PMDF em 10 dias
Próximo artigoSenado aprova medida provisória que beneficia pacientes de câncer