Rainha da sofrência, Marília Mendonça morre em queda de avião em Minas Gerais

A artista deixa, além de uma legião de fãs, o filho Leo, de 1 ano e 10 meses

Print Friendly, PDF & Email

Por Ana Paula Oliveira

A cantora Marília Mendonça, de 26 anos, não resistiu à queda do avião de pequeno porte em que viajava, nesta sexta-feira (5/11). O acidente ocorreu na BR 474, próximo à Pousada Rodrigo Godinho, zona rural Piedade de Caratinga, em Minas Gerais. O socorro foi pedido por volta das 15h30. O Corpo de Bombeiros confirmou a morte de todos os cinco ocupantes da aeronave, um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros.

Veja a nota do Corpo de Bombeiros, confirmando a morte dos cinco ocupantes da aeronave:

Publicidade

“O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais informa que nesta sexta (5), ocorreu a queda de uma aeronave de pequeno porte, modelo Beech Aircraft, na zona rural de Piedade de Caratinga. O CBMMG confirma que a aeronave transportava a cantora Marília Mendonça e que ela está entre as vítimas fatais”.

Carreira

A jovem cantora era uma das maiores artistas do Brasil – Marília Mendonça abriu as portas para o feminejo – o sertanejo cantado por mulheres. A artista despontou em 2015, quando gravou seu primeiro DVD, mas sua história com a música começou quando ela tinha apenas 12 anos, no papel de compositora.

As composições de Marília a levaram a fazer parte do cenário musical do país, de forma definitiva. Ela escreveu canções como Minha Herança, assinada em conjunto com Frederico; Vai Ter Balanga; É Com Ela Que Eu Estou, que foi gravada por Cristiano Araújo; Até Você Voltar; e Cuida Bem Dela – sucessos de Henrique & Juliano.

O primeiro DVD da cantora, com direção musical de Eduardo Pepato e direção de vídeo de Fernando Trevisan lançou grandes sucessos nacionais, como Sentimento Louco e Infiel, tocadas ao longo do ano seguinte.

O segundo da carreira da artista foi lançado um ano depois, em 2016. Chamada Realidade, a gravação com um repertório de músicas inéditas e outras já conhecidas, como Infiel e Eu Sei de Cor. A filmagem foi realizada no Sambódromo de Manaus.

Em 2021, Marília, com as irmãs Maiara e Maraísa, iniciou um projeto chamado Patroas 35%. O álbum foi lançado em 14 de outubro e contou com nove faixas, sendo seis inéditas, e foi distribuído pela Som Livre.

Já reconhecida no Brasil inteiro, Marília ganhou o título de Rainha da Sofrência. Só no Spotify, são mais de 8,2 milhões de ouvintes mensais. A legião de fãs nas redes sociais da artista, cerca de 36,3 milhões de seguidores no Instagram e 7,7 milhões no Twitter, além de 22 milhões no YouTube, certamente está dilacerada com essa triste notícia.

 

 

Artigo anteriorCurso orienta agentes públicos sobre como fazer denúncias, representações e consultas ao TCDF
Próximo artigoNovo sistema permite abrir uma empresa no DF em até duas horas