Covid-19: MPDFT instaura inquérito para apurar vacinação antecipada de oficiais da PM

Portaria de instauração do inquérito civil foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 3 de agosto

93
Print Friendly, PDF & Email

A Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) instaurou Inquérito Civil Público para a apuração de possíveis irregularidades envolvendo a aplicação da vacina contra a Covid-19 em coronéis da Polícia Militar do DF (PMDF). O Ministério Público tomou conhecimento da vacinação antecipada dos oficiais e, desde abril, está reunindo informações e realizando a oitiva dos envolvidos.

A Prosus investiga a aplicação do imunizante de maneira antecipada nos oficiais de alta patente, quando a orientação era de direcionamento das doses remanescentes, a chamada “xepa”, para os profissionais que atuavam em linha de frente. O caso ocorreu em março deste ano. São investigados o ex-comandante-geral da Polícia Militar do DF e coronel da reserva Julian Rocha Pontes, o ex-subcomandante-geral e coronel da reserva Cláudio Fernando Condi e o tenente-coronel da ativa Clóvis Eduardo Condi.

O promotor de Justiça de Defesa da Saúde Clayton Germano explica que é importante esclarecer se foram obedecidos os critérios para a vacinação, pois pode configurar crime ou prática de improbidade administrativa, quando um funcionário público usa o cargo para se beneficiar.

Publicidade
FONTEMPDFT
Artigo anteriorCPI da Pandemia: Lewandowski mantém quebra de sigilos de Pazuello desde 2018
Próximo artigoMPDFT vistoria pontos de vacinação e questiona SES sobre novos grupos prioritários para vacinação da Covid-19