Atenção, motorista! Muitas vidas dependem de você

Dia Nacional do Motorista, em 25 de julho, reforça o cuidado ao volante. Governo local investe em campanha de educação e infraestrutura

76
Print Friendly, PDF & Email

Por Ana Luiza Vinhote

Ao dirigir um veículo, o motorista é responsável não só pela sua própria vida, mas, também, pelos outros usuários da via pública. Para que os condutores da capital tenham cada vez mais consciência de sua responsabilidade ao volante, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) investe em campanhas educativas e sinalização.

O governo local também cuida das pistas. Desde 2019, 240 mil toneladas de massa asfáltica foram utilizadas para melhorar a mobilidade – o que equivale a cerca de 270 quilômetros de pistas novas.

Publicidade

O resultado das ações está refletindo nos números. De janeiro a junho de 2020 foram registradas 61.383 multas pelo avanço do sinal vermelho. Já este ano, no mesmo período, foram contabilizadas 19.441 mil, ou seja, uma diminuição de 68,32%

Segundo o diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, desde o início da gestão, o órgão investe na inovação, educação e humanização. Entre janeiro e junho deste ano, por exemplo, foram investidos R$ 8,6 milhões em sinalização, instalação e remoção de quebra-molas e manutenção de semáforo, entre outros.

“Intensificamos nossas ações educativas a fim de resgatar essa consciência dos condutores em relação ao respeito ao próximo, de que o maior protege o menor. Respeitar as normas de trânsito é uma questão de cidadania”, destaca.

Vias e estradas

O resultado das ações está refletindo nos números. De janeiro a junho de 2020 foram registradas 61.383 multas pelo avanço do sinal vermelho. Já este ano, no mesmo período, foram contabilizadas 19.441 mil, ou seja, uma diminuição de 68,32%. No ano passado, uma pessoa morreu em acidente de pedestre. Em 2021, ainda não foi contabilizada nenhuma morte.

Além disso, o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF) atua para que as vias e estradas da capital estejam em condições de tráfego. Das 240 mil toneladas de massa asfáltica utilizadas, 30% foram para a zona urbana. “Fazemos o monitoramento constante para garantir que tanto o pedestre quanto o motorista tenham conforto e segurança na hora de transitar”, ressalta o superintendente de Obras do DER-DF, Cristiano Cavalcante.

Ações educativas

O diretor de Educação de Trânsito substituto, Régis Otávio Ramos, explica que o cronograma de campanhas educativas é definido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). “Fazemos ações nas ruas diariamente, inclusive aos domingos na W3 Sul e no Parque da Cidade, com foco em todos os usuários da via pública. Há a campanha de voltas às aulas, Maio Amarelo, respeito à faixa de pedestre, estacionamento irregular, álcool e direção”, informa.

“O objetivo é fazer com que a população entenda por que aquilo é errado. Se a pessoa estaciona de forma irregular, ela está tirando o direito de outras ir e vir, de um idoso, de um deficiente”, alerta. “Se um motociclista trafega pelo corredor, é perigoso. Os carros têm o ponto cego e podem não ver a moto ao fazer uma ultrapassagem”, diz.

Ramos reforça que o condutor precisa se antecipar a situações que podem surgir e, para isso, precisa estar atento. “Tudo que tira a atenção do motorista é perigoso, como o celular. Ele precisa de 5 a 10 segundos para ler uma mensagem, por exemplo. Em um segundo, um carro percorre 22 metros, ou seja, seriam cerca de 220 metros olhando para o aparelho. O álcool também diminui a capacidade de reação da pessoa a uma situação de perigo”, salienta.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorExclusivo: Procurador é preso após discussão familiar que resultou em disparo “acidental” contra a própria mãe
Próximo artigoDF imuniza mais de 135 mil contra Covid-19 no mutirão de três dias