Hospitais da rede pública passam a utilizar novos equipamentos para exames de endoscopia e colonoscopia

202


Print Friendly, PDF & Email

Novos aparelhos têm imagem em alta resolução e detectam câncer precocemente

Por Kleber Karpov

Nesta quarta-feira (17), quatro hospitais da rede pública de saúde do DF passaram a contar com oito aparelhos, considerados os mais modernos da América Latina, para a realização de exames de endoscopia digestiva alta e colonoscopias. Após treinar os servidores, unidades de saúde passam a diagnosticar, precocemente, a presença de tumor cancerígeno.

Dos oito equipamentos adquiridos pela Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), cada um dos hospitais regionais de Taguatinga (HRT), Sobradinho (HRS), Gama (HRG) e Ceilândia (HRC) receberam duas unidades.

Para a referencia técnica distrital de Endoscopia da SES-DF, Hermes Gonçalves Aguiar Junior, “será possível realizar em torno de 900 exames de endoscopia digestiva alta por mês, além de 600 colonoscopias mensalmente, com marcação regulada pelo Complexo Regulador”, frisa a referência técnica distrital de Endoscopia da Secretaria de Saúde, Hermes Gonçalves Aguiar Junior.

Publicidade

Segundo gestores da SES-DF, atualmente, a demanda por Colonoscopia é de 2.820 pacientes, mais 8.163 para Endoscopia e outros 48 para Retossigmoidoscopia. Até então, somente exames de urgência estavam sendo feitos nas unidades de Taguatinga, Ceilândia Sobradinho, além do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN).

A pasta aponta ainda que, além da modernização dos equipamentos e aceleração nos atendimentos, a secretaria deve economizar com a compra desses aparelhos. Cada processadora com os tubos de endoscopia custa, em média, R$ 715 mil, e foram adquiridas pela pasta por R$ 300 mil cada.

Comemoração

Os servidores e representantes do Conselho Regional de Saúde do Gama (CRSG), do HRG, comemoram o recebimento dos novos equipamentos para realização de exames de endoscopia e colonoscopia. Para o presidente do CRSG, Enoque de Souza Araújo, o recebimento dos equipamentos “foi fruto de um trabalho conjunto, com o secretario [de Saúde, Osnei Okumoto], o superintendente [da Regional Sul, Elayne Rangel Marinho], os servidores, mais a comunidade, estamos conseguindo muitas conquistas para o nosso hospital”, disse ao ponderar a importância do papel do CRSG.

O servidor do HRG, Rodolfo, por sua vez, explicou que os equipamentos de endoscopia e colonoscopia, naquela unidade, estavam quebrados desde fevereiro de 2018.

Servidor do HRG comemora recebimento de equipamentos – Foto: Cedida ao PD

“Os pacientes estão aguardando desde fevereiro de 2018, desde endoscopia e de colonoscopia. A expectativa que se criou é de mais ou menos 800 pacientes aguardando os exames”, disse ao estimar uma média de seis meses para zerar a fila para esses procedimentos.

 

 

Com informações de Agência Saúde DF