E-Identidade: Aplicativo da PCDF está disponível para smartphones Android

231


Print Friendly, PDF & Email

Em menos de uma semana, ferramenta encontrada no Google Play teve mais de cem downloads

Por Jéssica Antunes

O aplicativo e-Identidade foi liberado para usuários de smartphones Android. A ferramenta digital elaborada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para acessar as informações disponíveis na nova Carteira de Identidade é inédito no Brasil. Ela facilita e otimiza o alcance seguro aos dados do brasiliense, reduzindo a necessidade de portá-los individualmente e a consequente chance de perda ou extravio, além de combater fraudes. Em menos de uma semana mais de cemdownloads foram realizados no Google Play, sistema de distribuição digital desenvolvido pela gigante californiana de serviços online.

A ferramenta foi feita a custo zero e é válida como documento oficial em todo o território nacional. Ela reúne informações como CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), NIS/PIS/PASEP, Certidão Militar, Identidade Profissional, Cartão Nacional de Saúde (CNS) e Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Usuários da plataforma iOS também terão o aplicativo liberado para uso em breve.

Em junho, quando a novidade foi anunciada pela PCDF, o diretor-geral da corporação valorizou a inovação.

Publicidade

“Somos a primeira corporação a lançar esse sistema que trará mais confiabilidade. Entendemos que também poderá gerar benefício a comerciantes, lojistas, bancos que poderão, inclusive, usar o aplicativo para conferir e verificar se aquela pessoa é a que tenta pleitear um crédito, servido”, destacou Robson Cândido da Silva.

“É um sistema que vai praticamente acabar com as fraudes. Um estelionatário que usa identidade falsa será flagrado pelo e-Identidade”, acrescentou o dirigente.

Como funciona 

As pessoas vão baixar o aplicativo e fazer um cadastro inicial que pode ser feito com biometria ou senha. Número de identidade, CPF, nome e e-mail são os dados básicos para configuração, que serão autenticados pela corporação a partir do códigos tipográficos constantes nas novas identidades.

Após esse procedimento são inseridas informações da nova identidade, que tem todos os elementos constantes na cédula e assinatura. A ferramenta será disponível para aqueles que tiveram o documento emitido a partir de 1º de julho de 2018, com código QR único.

Na interface do sistema, há telefones, endereços e localizações de unidades policiais mais próximas e contatos úteis. Em breve serão acrescentados outros serviços, como possibilidade de solicitar segunda via e certidão de antecedentes criminais.

Fonte: Agência Brasília