Ibaneis dispara e, com o dobro de votos em relação a segundo colocado, pode ser eleito governador em primeiro turno

571
Print Friendly, PDF & Email



Mas, rivais vão à Justiça para tentar barrar Ibaneis 

Por Kleber Luiz

Em nova pesquisa Ibope divulgada, na noite desta quarta-feira (3/Out), o candidato ao Palácio do Buriti, Ibaneis Rocha (MDB), com 34% das intenções de votos, abre vantagem com o dobro de pontuação nas intenções de votos, em relação a segunda colocada, Eliana Pedrosa (PROS) com 17%.

Em terceiro, o candidato a reeleição, Rollemberg (PSB) caiu um ponto percentual, agora com 10%, o atual ocupante do Buriti se mantém a frente, mas tecnicamente empatado, com Alberto Fraga (DEM), que perdeu dois pontos percentuais e foi para 9%, e de Rosso com queda de três por cento, agora com 8% das intenções de votos.

Publicidade

Na sequência, general Paulo Chagas (PRP) subiu um ponto percentual, agora com 4%. Miragaia (PT) passou de 3% para 2% e empata com Alexandre Guerra (NOVO) e Fátima Souza (PSOL). Guillen (PSTU) e Renan Rosa não pontuaram.
Votos em branco ou nulos acumulam 8% e 4% não souberam responder em quem votariam para o governo do DF.

A pesquisa, registrada DF-07430/2018 e no TSE BR-06512/2018 tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. 1.512 eleitores com 16 anos ou mais foram entrevistados entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro, em diversas regiões do DF.

Fenômeno
Para um especialista em Direito Eleitoral, sob sigilo de identidade, o ‘outsider’ Ibaneis Rocha se coloca como um fenômeno e pode levar as eleições para o GDF, ainda em primeiro turno.

“Como havia dito semana passada, Ibaneis poderia tomar a dianteira de Eliana Pedrosa e a condicional de isso não acontecer, seria decorrente de eventual votos que ela viesse a ganhar pela comoção social em torno da morte do ex-governador Joaquim Roriz, o que não aconteceu. Eliana Pedrosa. Não podemos esquecer que Eliana Pedrosa que na primeira pesquisa do Ibope veio com 23%, teve uma pequena queda, de 1% na segunda, e agora cai sete pontos percentuais em relação a pesquisa da semana passada. Se você observar, Ibaneis faz o trajeto inverso, ele vai de 7% à 13%, depois salta para 20% e agora com 35% das intenções de votos, considerando que as eleições é no domingo, ele pode ser eleito em primeiro turno.”, explicou.

Na Justiça

Se de um lado Ibaneis Rocha se projeto para levar a cadeira do Buriti no próximo domingo (7/Out), por outro, candidatos rivais recorreram a Justiça para tentar barrar o emedebista. Nesta quarta-feira, Eliana Pedrosa, Rosso, Fraga, Alexandre Guerra, Miragaya, Fátima de Sousa e Paulo Chagas acionaram a Procuradoria-Regional Eleitoral do DF (PRE-DF) em que acusam Ibaneis Rocha de abuso de poder econômico.

Na ação, os postulantes ao Buriti sugerem haver suspeitas de possível negociata com o presidente do MDB, Tadeu Filippelli, que por sua vez tem “acesso e controle” sobre o Partido Progressista (PP), presidido pelo deputado federal, Roney Nemer.
Os candidatos ao Buriti recorrem ainda à “desigualdade”, nos recursos aplicados pelo emedebista na campanha, por exemplo, na contratação de cabos eleitorais. Ou ainda uma fala, para eleitores, em que menciona que reconstruiria as casas derrubadas pela Agência de Fiscalização de Brasília (AGEFIS), com recursos próprios.

Confira a ação

Rivais entram com ação contra Ibaneis Rocha na disputa pelo GDF by Kleber Karpov on Scribd

Gastos

Ibaneis que declarou ao TRE-DF que poderia gastar o limite previsto na legislação eleitoral, de R$ 5,6 milhões, de acordo com a Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, serviço mantido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o emedebista gastou, até a presente data, R$ 1.77 milhões, equivalente a 44% do recordista em gastos para a campanha para o GDF o candidato a reeleição, Rollemberg que gastou R$ 3,97 milhões.

De acordo com os dados declarados, as despesas de Fraga fica logo abaixo de Rollemberg, com R$ 2,13 milhões, equivalente a 58% dos gastos do chefe do Executivo, seguidos por Rosso com R$ 1,06 milhão (25%) e Eliana Pedrosa com R$ 0,98 milhão (25%).