Secretaria de Saúde do DF: “Tudo como dantes no quartel-general de Abrantes”

52


Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov

Uma série de acontecimentos e movimentações políticas que ocorreram desde a crítica do vice-governador do DF, Renato Santana (PSD), ao combate à dengue, questionada pelo governador, Rollemberg (PSB), cria-se expectativas em relação a mudanças no cenário político do DF, entre elas a mudança da secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Eliene Berg, e até mesmo do secretário de Saúde, Fábio Gondim.

Dois acontecimentos na quinta-feira (4/Fev), podem ser os gatilhos, para o que Gondim chamou de “especulações”, as reuniões de Rollemberg com o presidente do PSD-DF, o deputado federal, Rogério Rosso, e, em outra ocasião, com a deputada distrital, Luzia de Paula (Rede).

Isso porque tais reuniões suscitam nos bastidores políticos, a configuração de um eventual ‘racha’ entre os dois partidos. Primeiro, a relação, aparentemente, ‘azeda’ entre governador e vice. No entanto, ao Política Distrital, Rosso nega a existência de ‘racha’ na relação na base do governo. “Estive com o governador Rodrigo para um café apenas. Avaliamos o quadro econômico e político nacional.”, afirmou Rosso.

Segundo, por especulações de perda de espaço por parte de Santana, no reduto eleitoral, a Região Administrativa (RA) de Ceilândia, que seria administrado plenamente por administrador de indicação de Luzia de Paula. O que também é negado, por meio da assessoria da Deputada. “Houve até publicação que a deputada iria para o PSB, mas não houve essa conversa.”.

No tabuleiro…

Publicidade

Para apimentar o mar de possiblidades, nessa semana, Rômulo Neves, o então chefe de gabinete de Rollemberg, Rômulo Neves, pediu exoneração do cargo, e ingressou no Rede. Mas, aparentemente, essa movimentação no tabuleiro político não repercutiu, até o momento, em implicações mais sérias na atual conjuntura política do DF.

E a Saúde?

A ponte de possível saída de Eliene Berg da SES-DF está na suposta indicação da adjunta à pasta, por parte do Vice-Governador, o que Santana nega com veemência.

Nesse contexto, questionado por Política Distrital, Gondim explica: “Essa história não tem o menor fundamento. É pura especulação. Posso te garantir que eu saberia dela se houvesse a menor possibilidade de procedência.”, afirmou ao ressaltar a boa relação entre os dois: “Doutora Eliene é uma grande parceira e tem uma contribuição importante no processo de mudanças de gestão que estamos promovendo na Secretaria de Saúde.”, concluiu Gondim.