Bateu, levou. PSD e PSB, dois dos principais partidos que comandam o DF, trocam farpas

35


Print Friendly, PDF & Email

O PSD agiu rápido e não deixou por menos ao defender um de seus principais nomes. Depois de o PSB, partido de Rodrigo Rollemberg, divulgar nota insinuando que a ordem para o Batalhão de Choque da Polícia Militar conter professores grevistas teria vindo do vice-governador pessedista Renato Santana, já que o governador estava em São Paulo naquele dia, a legenda deu o troco.

Em nota divulgada nesta terça-feira (10/11), tornou pública a briga travada nos bastidores entre os dois principais partidos que comandam o DF.

Assinada pelo presidente da legenda, Rogério Rosso, vai direto ao ponto: “O PSD-DF não admite a tentativa sórdida de se macular a história da nossa liderança como “estratégia” de uma política rasteira combatida por nós e rechaçada também e especialmente pela população da Capital da República.”

O embate mostra que pimenta está mesmo na moda. Começou com o Choque usando contra os professores em greve, abalou o comando da Polícia Militar, derrubou o secretário de Segurança e, agora, estremece as relações entre o governador e seu vice. Se arder mais, vai pegar fogo…

Veja a íntegra da nota:

Publicidade

O Partido Social Democrático no Distrito Federal (PSD-DF) vem a público, respeitosamente, manifestar a sua consternação com insinuações levianas feitas pelo PSB-DF a respeito do recente e lamentável episódio envolvendo as forças policiais e os professores no DF.

O Vice-Governador e Secretário-geral do PSD-DF Renato Santana tem 21 anos de serviços prestados como servidor público concursado do Governo do Distrito Federal e o PSD-DF não admite a tentativa sórdida de se macular a história da nossa liderança como “estratégia” de uma política rasteira combatida por nós e rechaçada também e especialmente pela população da Capital da República.

As palavras de ordem do PSD são a verdade e o diálogo, em qualquer hipótese, e não será diferente seja qual for o episódio. Não é hora de se travar disputas políticas ou disparar críticas sem fundamento a aliados para falsear a realidade, mas, sim, da união de todos os agentes públicos e políticos em prol de um novo tempo para a cidade que amamos e para todos os brasilienses.

O PSD-DF tem discordâncias naturais ao conteúdo programático socialista preconizado pelo respeitoso PSB-DF, mas entende que uma boa gestão governamental se dá através da ampla discussão de projetos, ações, experiências, resultados e integração.

A prioridade do PSD-DF é contribuir para que o Governo do Distrito Federal supere o mais rápido possível a grave situação financeira que enfrenta, fruto da equivocada e temerária gestão passada. Essa contribuição está calçada no respeito às instituições e na luta pela valorização constante dos servidores públicos, civis e militares, força motriz da nossa Administração Pública e da nossa economia.

O PSD-DF se orgulha de ter em seus quadros o Vice-Governador Renato Santana, que mostra a cada dia para a população um estilo dinâmico próprio de trabalho por meio do diálogo com a comunidade e a interação com os órgãos do governo, apontando soluções imediatas e exemplares para os problemas encontrados dia a dia nas ruas do DF.

O Partido segue ao lado do governador Rodrigo Rollemberg e de todos os partidos de sustentação ao Governo do Distrito Federal por entender que apenas com união e muito trabalho, pautado no trinômio legalidade-eficiência-transparência, é que teremos êxito na missão de oferecer para a toda população serviços públicos de qualidade e retomar o desenvolvimento econômico e social do DF e seu Entorno.

ROGÉRIO ROSSO
PRESIDENTE REGIONAL

Fonte: Metrópoles