Distritais criticam fim do subsídio para inscrição de alunos da rede pública no PAS

38
Print Friendly, PDF & Email

A sessão ordinária desta terça-feira (8) foi marcada por críticas de deputados ao provável fim do subsídio do GDF para pagamento das inscrições no Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília para alunos da rede pública. O deputado Prof. Israel Batista (PV) pronunciou-se criticamente em relação ao encerramento do benefício.

“O PAS é uma forma de avaliação moderna, que estimula os alunos a estudarem desde o primeiro ano. Foi criado por Cristovam Buarque quando era reitor da UnB e vem garantindo a democratização do acesso à universidade pública. Há 10 anos o GDF cobre o valor das inscrições para alunos da rede pública e agora querem retirar essa conquista. Isso é jogar fora o trabalho dos professores de incentivar seus alunos a estudarem para a seleção desde cedo. Há milhares de alunos que não terão condições de pagar a inscrição. Muitos não têm dinheiro nem para tirar uma fotocópia”, reclamou.

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) também discursou contra a medida. “Sem o custeio do GDF, 90% dos alunos da rede pública deixarão de fazer o PAS. Isso é um crime contra o estudante de baixa renda. Dizem que vão retirar o subsídio porque não há previsão no orçamento deste ano. Ora, eu já votei mais de 20 projetos de suplementação orçamentária neste plenário, inclusive um que destinava milhões para subsidiar o transporte público. Quer dizer que para pagar empresário do transporte tem dinheiro e para investir na educação não tem?”, questionou.

Publicidade

Joe Valle (PDT) seguiu a mesma linha dos colegas. “O governo não pode retroceder na educação. Sei que estamos em crise financeira, mas vejo outras saídas. Já passou da hora, por exemplo, de o governo ocupar o centro administrativo, que está pronto e vazio, e deixar de pagar aluguéis caríssimos por prédios e salas comerciais”, sugeriu.

Fonte: CLDF

Artigo anteriorPolítica Distrital supera meio milhão de matérias lidas desde outubro de 2014
Próximo artigoDeputados se manifestam contra possível fechamento de UPAs