A Saúde do DF tem muito a comemorar: Saúde!

62
Print Friendly, PDF & Email

Coincidências de eventos ou obras do destino? Neste domingo (2/Ago), o jornal Correio Braziliense, publicou uma longa entrevista com o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), em que se tratou de diversos temas, e não poderia se deixar de falar em Saúde, onde Rollemberg lembrou as dificuldades e especificidades. Obra do destino, ou não, na entrevista Rollemberg, quando questionado sobre a saúde fez a seguinte afirmação:

O desafio

“A Saúde é o grande desafio, porque é uma área muito grande. Quando a gente começa a compreender a Saúde, percebe que ela tem peculiaridades que nenhuma outra tem. A escola, 7h da manhã abre e fecha às 6 da tarde. Se tiver expediente à noite, fecha às 22h, fecha sábado e domingo, tem férias. Hospital é 24 horas por dia, 365 dias por ano. Então, quando a gente começa a pensar em 5 mil médicos, escalas, tem que ter médico o dia todo, todos os horários e especialidades, sábado, domingo. É um sistema extremamente complexo. A crise na saúde é muito grave. Além dos problemas concretos do dia a dia, temos uma necessidade orçamentária de R$ 400 milhões para cobrir o custeio até o fim do ano. Estamos falando de orçamento para comprar remédios,  insumos, para fazer funcionar UTIs, para manter equipamentos,  para salvar vidas.”

A saga

Na noite do mesmo dia, Política Distrital, que participa de diversas grupos do aplicativo Whatsapp, acompanhou em uma comunidade de profissionais de saúde e saga de uma mãe tentando garantir o atendimento do filho em uma unidade de saúde do DF.

No relato a mãe, após o filho esperar por mais de três horas Hospital Regional de Taguatinga (HRT) e se dirigir para o Serviço de Pronto Atendimento de Núcleo Bandeirante (SPA) questiona ao grupo se a unidade estava em funcionamento, o que foi confirmado. Isso após ter passado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bandeirante que também não havia médico.

Na ocasião um dos membros que trabalham naquela unidade, mas não será identificado, observou que há profissionais na unidade. Enfermeira, técnico de Enfermagem e Administrativo, cumprindo escala, porém, sem médico, as portas estavam fechadas. Outra servidora afirmou que viaturas haviam passado pela unidade por causa da revolta de moradores.

A recorrência

A propósito a unidade de Bandeirante é coordenado pela pediatra, Wilna Célia, que por diversas vezes teve matérias veiculadas na grande mídia do DF e também por Política Distrital, por denúncias por falta de médicos, de medicamentos, mau acondicionamento de patrimônio, por possível fraude de escala onde apareceu por diversas vezes na condição de Agente Comunitário de Saúde e foi denunciada ao Blog.

A mesma unidade que ganhou a mídia porque havia médico que sequer fazia parte do quadro da Secretaria de Estado de Saúde do DF, fazendo plantão em substituição aos plantonistas. Com a mesma gestora que por causa das diversas denúncias escolheu como modelo de gestão, registrar ocorrências policiais e acionar a Justiça e o Ministério Público na tentativa de intimidar a liberdade de imprensa.

A comemoração

Por força do destino, também na mesma noite ao menos três pessoas de outros grupos ligados à saúde encaminharam ao Blog, a foto que ilustra essa matéria, onde a cúpula de gestores da Saúde do DF, o secretário de Estado de Saúde do DF, Fábio Gondim, o ex-secretário adjunto, Júlio Iglésias, o subsecretário Tadeu Palmieri, outros subsecretários, iretora do Hospital de Base do DF e diversos assessores ligados à Saúde. Todos aparecem felizes e sorridentes, com uma taça na mão, comemorando algo em uma noite recente. Certamente fizeram a célebre comemoração: Saúde!