Reguffe rompe silêncio e critica medidas tomadas pelo GDF

Print Friendly, PDF & Email

O senador Reguffe (sem partido-DF) afirmou nesta segunda-feira (6) que o Distrito Federal atravessa um período de crise e lamentou que o governo de Rodrigo Rollemberg tenha tomado decisões “absurdas” para enfrentar esse cenário.

O racionamento de água iniciado no Distrito Federal no mês de janeiro é um exemplo de como o governo lida com a questão da falta de chuvas e o desabastecimento, disse Reguffe. O senador lembrou que o atual governo e os anteriores nada fizeram para divulgar para a sociedade uma lei, originada de um projeto dele, que dá desconto na conta de água para quem reduzir o consumo em determinado mês, quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Se isso tivesse sido feito, acredita Reguffe, talvez fosse menor o problema de falta de água no Distrito Federal.

— De 2009 para cá, nenhum governo fez campanha educativa. Nem esse, que eu ajudei a eleger. Então isso está errado. Não dá só para remediar. Tem que fazer prevenção. É um assunto grave. Água é um recurso natural finito. E a lei é de 2009. Parece que eu estava antecipando tudo o que o Distrito Federal está vivendo hoje. Mas ninguém faz nada, não faz nenhuma campanha educativa. A população não conhece a lei. E agora é racionamento, racionamento de água na capital federal.

Transportes

Reguffe também criticou o aumento do valor das passagens de ônibus e metrô no Distrito Federal. As empresas de ônibus têm lucros cada vez maiores, disse o senador, sublinhando que o reajuste penaliza a população mais pobre e dificulta até mesmo a geração de emprego, pois o custo do transporte pode pesar na decisão de empresários na hora de contratar.

Diante disso, o senador sugeriu que o governo casse as concessões das empresas que não queiram continuar a prestar o serviço de transporte com o preço da passagem sem reajuste.

“Nota Legal”

Outra crítica de Reguffe ao governo de Rollemberg é em relação ao programa que destina, em forma de crédito aos contribuintes, parte do ICMS e do ISS recolhido pelo Distrito Federal. O programa Nota Legal estimula o pedido de emissão de notas fiscais em compras de produtos e serviços, aumentando a arrecadação, explicou o senador. Só que o governo reduziu, de 20% para 30%, o montante arrecadado a ser distribuído aos contribuintes, lamentou Reguffe.

Fonte: Agência Senado

0

Kleber Karpov

@KleberKarpov Jornalista (MTB 10379-DF) Perfil Acadêmico e Profissional Pós-Graduando em Auditoria em Serviços de Saúde (ICESP-DF) Graduado em Jornalismo (ICESP-DF); Ciências Políticas (Veduca/USP); Consultor em Tecnologia da Informação; Consultor em Marketing Político; Coordenador de Campanhas políticas ou institucionais; ex-Assessor Parlamentar na Câmara Federal; Vice-Presidente da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP); Projetos Pessoais e Sociais: Criador do projeto www.queromeucarrodevolta.com.br (2012), para vítimas de roubos e furtos de veículos; Editor e Apresentador do telejornal Quero Meu Carro de Volta Apresentador do Panorama Político (Rádio Federal) Envie sua sugestão de pauta: Whatsapp: (61) 99606-2984 E-Mail: karpovls@gmail.com

Você pode gostar...

Comentário