Por falta de pagamento do GDF, empresa suspende funcionamento de caldeiras nos hospitais

Print Friendly, PDF & Email
Por Evely Leão

Mais uma vez as caldeiras dos hospitais do Distrito Federal pararam de funcionar e o motivo continua sendo o mesmo, a falta de pagamento. Na manhã desta quinta-feira (12/01) o jornal metrópoles divulgou uma matéria que falava sobre o problema da caldeira no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib), e que o hospital havia suspendido a realização partos cesáreas, veja aqui.

Segundo informações do Bom dia DF, a orientação que uma das pacientes recebeu de um dos médicos, foi que procurasse o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), pois como eles estavam sem roupas limpas no Hmib, ficavam impossibilitados de fazer as cirurgias.

De acordo com a diretora do Sindate, Isa Leal que também é servidora do Hran, lá existem dois tipos de caldeiras, uma que funciona com Diesel e outra caldeira elétrica, e apenas a caldeira elétrica ainda está funcionando e por esse motivo o hospital ainda está conseguindo disponibilizar roupas limpas. No entanto, água quente está em falta. “Os pacientes estão tendo que tomar banho de agua fria, e isso não bom para o prognóstico, pois existem pacientes aqui no Hran que estão com pneumonia, além dos que estão com outros problemas respiratórios”, explica.

A questão é que além do Hmib, o Hospital Regional de Taguatinga (HRT), também está sendo afetado com o problema das caldeiras, já que são elas as principais responsáveis pela lavagem e esterilização das roupas hospitalares, pois produzem calor para alimentar máquinas térmicas, autoclaves e diversos outros tipos de matérias.

Ainda segundo informações do Metrópoles, a Secretaria de Saúde reconhece a dívida de R$ 1,2 milhão com a empresa responsável pelo abastecimento das caldeiras e explica ainda que o valor é referente aos meses de outubro e novembro do ano passado, mas que está tentado contato com a empresa para negociar o pagamento.

Com informações do Jornal Metrópoles e do Bom dia DF

Fonte: Sindate-DF

0