Mais de 200 pacientes renais do DF podem voltar a ficar sem hemodiálise

28
Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov

Esse é o parecer do proprietário da Clinica de Nefrologia Renal Vida, que pede para não ser identificado. O empresário explicou ao Política Distrital que a empresa oferece sessões de hemodiálise à mais de 200 pacientes da  Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) por meio de convênio entre a Clínica com o Sistema Único de Saúde via Governo Federal. Porém, a SES-DF que deveria recebe e deveria repassar os recursos para a empresa, não o faz.

Segundo o Empresário, a clínica que atende mensalmente cerca de 200 pacientes ainda não recebeu nenhum repasse relativo aos meses de 2015.

“O último pagamento foi feito em fevereiro, mas é relativo a dezembro mas era referentes a notas vencidas de atendimento de 120 pacientes. A Secretaria teria que repassar para as clínicas em um prazo máximo de cinco dias, mas isso ficou apenas no papel.”

A empresa alega estar sem recursos e afirma que pode suspender os atendimentos aos pacientes da SES-DF, nos próximos dias, caso a Secretaria não efetue os repasses.

Publicidade

 “Se tiver novo atraso, seremos obrigados a suspender a renovação de contrato e entregar os pacientes à Secretaria de Saúde, isso a partir da semana que vem pois sem dinheiro não se faz nada”, alertou.

O que diz a Secretaria?

Política Distrital entrou em contato com a SES-DF (25/Abr) que, por meio da Assessoria de Comunicação, informou: “Houve um houve um erro no ‘atesto’ do processo. Esse erro já foi corrigido e o processo encaminhado nesta segunda-feira (25), ao Fundo de Saúde para pagamento.”.

Reincidência ou velhas práticas?

Na segunda-feira (25/Abr), Política Distrital publicou denúncia de uma servidora da SES-DF sobre o não repasse de pagamentos do Centro Educacional da Audição e Linguagem Ludovico Pavoni (CEAL-LP), que oferece tratamento a pacientes auditivos, também em atraso desde novembro de 2015, embora a Secretaria alegue que a culpa era do CEAL-LP.

0

Comentário