Detentos que trabalham no Núcleo Bandeirante estão sem pagamento?

19
Print Friendly, PDF & Email

Administrador interino da cidade acusa a Funap pelo não pagamento. Esta por sua vez devolve a bola à Administração. Enquanto isso detentos deixam de ajudar no orçamento familiar. 

Sob direção da diretora executiva, doutora, Francisca Aires, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal (Funap-DF), vinculada a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (SEJUS), está investindo na revitalização do sistema de ressocialização dos detentos do DF.

Mas esse esforço pode ser comprometido com o caso da Região Administrativa (RA) Núcleo Bandeirante, que, supostamente, não tem efetuado o pagamento dos presidiários que trabalham para terem as penas reduzidas. A denúncia foi recebida, na terça-feira (31/Mar), pelo blog Política Distrital, por uma servidora do GDF que não quis se identificar.

De acordo com a servidora os detentos que trabalham na RA Núcleo Bandeirante, estão com os salários atrasados: “Os detentos da Funap-DF vem para trabalhar, para fazer a limpeza da cidade e não estão recebendo os salários a que têm direito”, afirma.

A servidora lembra que além de reduzir a pena, esse trabalho ajuda a complementar a renda dos familiares: “Como não estão recebendo não têm como ajudar os familiares.”, e sugere: “A administração poderia ao menos dar uma cesta básica aos detentos para que possam ajudar a família.”, critica.

Publicidade

Procurado pelo Política Distrital, o administrador interino de Candangolândia, Park Way e Núcleo Bandeirante, Roosevelt Vilela (PSB), acusa a Funap-DF pelo problema com os pagamentos dos detentos. “A administração do Bandeirante em feito os pagamentos referentes aos contratos. Porém a Funap não tem feito os pagamentos. O motivo, desconheço.”, afirma Vilela.

Por meio de nota de esclarecimento, em resposta ao Blog, a Funap-DF afirma não haver pendências em relação à RA de Candangolândia, porém em relação a RA Núcleo Bandeirante o Órgão explica que há problemas desde 2015.

De acordo com a Fundação os pagamentos de Dezembro de 2014 e Janeiro de 2015 foram efetuados, Mas em Novembro de 2014 a administração emitiu nota de apenas 60% do valor o que impossibilitou o pagamento integral das bolsas. “Em Fevereiro houve divergência entre os valores apresentado pela administração do Bandeirante com o que deveria ser faturado em favor da Funap, o que impossibilitou a emissão da nota fiscal. Já em Março a nota fiscal também ainda não foi faturada.”, afirma os responsáveis pela área financeira da Funap-DF.

Ressocialização dos detentos

Livro Solidário: A Funap-DF desde o início da gestão do governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) e de Aires à frente da Fundação tem realizado diversos projetos em favor da ressocialização dos presos do DF. Em Março, lançou a campanha “Livro Solidário” que teve por objetivo a arrecadação de livros, a serem distribuídos nas penitenciárias do DF para que os detentos tenham acesso às obras e com isso possam obter remição de pena.

Produção de Cadeira de Rodas: Outro projeto da Funap-DF é a Oficina de Produção de Cadeiras de Rodas que profissionaliza 16 detentos em regime aberto e semiaberto, oportunizando o desempenho de atividades profissionais além de atender  pessoas carentes com necessidades especiais, as Associações de Deficientes, Asilos e pessoas com necessidades especiais, com renda familiar inferior a um salário mínimo. o que contribui para a remissão da pena.

Produtos produzidos pelos reeducandos: E ainda dentro do projeto ‘Administração na Sua Quadra’, promovido pela RA Riacho Fundo II, a Funap promoverá, nos dias 06 a 08 de abril, 06 de maio, 17 de junho e 29 de julho, um conjunto de ações para divulgar os produtos produzidos pelos reeducandos do Sistema Penitenciário do DF. Na ocasião haverá exposição explicativa sobre o trabalho de ressocialização de sentenciados; e distribuição cartilhas institucionais da FUNAP.

13

Comentário