21.5 C
Brasília
23 abr 2024 02:08


Presidente do BRB apresenta dados da gestão aos deputados distritais

A reunião durou mais de quatro horas

Por Vinícius Vicente 

Os 24 deputados distritais se reuniram hoje, a portas fechadas, com o presidente do Banco de Brasília (BRB), Paulo Henrique Costa. Entre as pautas que estavam na agenda, foram discutidos os informes do banco que apontam uma perda de R$ 455 milhões com a plataforma digital com o Flamengo, Nação BRBFla, até junho deste ano.

A reunião, que teve início às 10h, durou mais de quatro horas, ocasionando o cancelamento do colégio de líderes, que aconteceria às 15h. O presidente da CLDF, deputado Wellington Luiz (MDB), relatou que o encontro foi “extremamente necessário” para a interlocução entre o banco e a CLDF.

“A avaliação é extremamente positiva. Todos os parlamentares questionaram e fizeram apontamentos, que foram prontamente atendidos pelo presidente do Banco”, explicou Wellington.

O presidente do BRB, responsável pela apresentação dos dados, lembrou que o banco está comprometido com a lisura e transparência dos dados.

“Foi uma excelente oportunidade de apresentar os números e a evolução do BRB, além de se fazer uma aproximação com os parlamentares. Acho que tudo que discutimos foi amplo e detalhado, mas ainda pensamos em voltar periodicamente para mostrar a evolução do banco”, disse.

Fiscalização

Já a presidente da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle (CFGTC), deputada Paula Belmonte (Cidadania), destacou o crescimento dos correntistas e a necessidade de divulgação desses dados.

“Fiz o pedido para que essas informações sejam transparentes, que tenham publicidade, para que tenhamos essas respostas formais. Também há a questão dos endividados, para a qual formamos um grupo de trabalho que debate o cumprimento da Lei 7.239, aprovada esse ano na CLDF”, lembrou a parlamentar.

Paula também destacou a realização de uma audiência pública, ainda sem data marcada, no âmbito da CFGTC, para retomar o debate dos servidores públicos endividados com o BRB .

SourceCLDF

LEIA TAMBÉM